Pinhais, na Grande Curitiba, abre licitação para Plano de Mobilidade Urbana

Publicado em: 29 de julho de 2020

Ônibus da Viação Piraquara, em Pinhais. Foto: Marcelo Gonçalves

Valor máximo de contrato é R$ 631 mil, com abertura dos envelopes marcada para 31 de agosto

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Pinhais, na Grande Curitiba, publicou Aviso de Licitação e Tomada de Preços com vistas à contratação de empresa especializada para elaboração do Plano de Mobilidade Urbana do Município.

A publicação foi feita na edição desta quarta-feira, 29 de julho de 2020, do Diário Oficial da União.

Com um horizonte de, no mínimo, 10 anos, o PlanMob Pinhais será licitado pelo critério de Técnica e Preço, com valor máximo de R$ 631 mil.

A entrega e abertura dos envelopes está marcada para dia 31 de agosto, às 09:00 horas.

O Edital está disponível no site http://www.pinhais.pr.gov.br, no link Licitações.

O Plano de Mobilidade Urbana organiza o sistema viário da cidade, que envolve trânsito, ciclovias, pedestres, obras necessárias e outras situações. O Plano é exigido por Lei Federal aos municípios com mais de 200 mil habitantes, que é o caso de Hortolândia.

PINHAIS

O município pertencia à Piraquara até 1992, E é um dos mais novos e o menor em extensão do Estado do Paraná, com uma área de 60,92 quilômetros quadrados.

Município mais próximo do centro da Capital do Estado, a 8,9 quilômetros, conta com 15 bairros e faz divisa com Colombo, Curitiba, Quatro Barras, São José dos Pinhais e Piraquara.

Atualmente, possui a 12ª maior arrecadação do Paraná.

Pinhais possui um vasto polo industrial, com aproximadamente 11 mil empresas, com destaque para a indústria de metal mecânica, plásticos e prestação de serviços.

Segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, Pinhais configura-se como a 14ª maior cidade paranaense em população, com mais de 120 mil habitantes. Desses, mais de 61 mil integram a parcela economicamente ativa da localidade, que apresenta um PIB per capita de R$ 39 mil.



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta