Estação Rodoviária de Cachoeira do Sul (RS) volta a funcionar

Publicado em: 23 de julho de 2020

Empresários Alexandre Panagalli e Franciele Pastre, que assumirão a Rodoviária da cidade. Foto: Jornal do Povo/RS

Atual concessionária atendeu a determinação do Daer. Concessão será repassada para outra empresa, que atua na Rodoviária de Nova Prata, na serra gaúcha

ALEXANDRE PELEGI

Fechada desde o dia 13 de julho de 2020, a Estação Rodoviária de Cachoeira do Sul, cidade no Rio Grande do Sul com mais de 80 mil habitantes, voltou a operar na manhã desta quinta-feira, 23.

O retorno das atividades ocorreu em atenção a uma determinação do DAER – Departamento Autônomo de Estradas e Rodovias -, para que a concessão possa ser transferida para uma nova empresa.

Como mostrou o Diário do Transporte, a empresária Rosane Radünz Bartmann, que administra a Rodoviária, informou no dia 9 de julho passado que estava encerrando as atividades do equipamento após 79 anos ininterruptos de atuação. Relembre: Cachoeira do Sul (RS) fecha rodoviária após queda do número de passageiros

A nova empresa que passará a prestar os serviços é a Pastre e Panegalli, concessionária da Rodoviária de Nova Prata, na serra gaúcha.

Na transição do negócio, a família de Rosane Bartmann terá de operar na Rodoviária pelos próximos 30 dias, até que o Daer conclua o processo de transferência da concessão para a empresa a Pastre e Panagalli.

Segundo matéria da jornalista Patrícia Loss, do Jornal do Povo (RS), a futura concessionária pertence ao casal de empresários Alexandre Panagalli e Franciele Pastre, que já estão na cidade acompanhando todo o trabalho da atual concessionária na Rodoviária.

Segundo a matéria, o valor que foi pago pela concessão, que irá até 2034, não é revelado, mas inclui o pagamento de uma dívida de cerca de R$ 60 mil da atual concessionária com as empresas Unesul e Planalto.

A conta é referente à inadimplência da família de Rosane Bartmann com o repasse de passagens vendidas nos guichês da Rodoviária.

No Rio Grande do Sul, as rodoviárias concentram as vendas de passagens. Por causa da crise, a empresa deixou de repassar às empresas Unesul e Planalto o dinheiro da comercialização do mês de junho, e acabou penalizada com a suspensão da venda de bilhetes.

Com a pandemia, houve uma baixa de 90% no número de passagens vendidas.

As empresas Unesul e Planalto, que operam na linha Cachoeira/Porto Alegre, puxam a maior parte das vendas.

Com a retomada do serviço de venda de passagens e de embarque desembarque, os passageiros de Cachoeira do Sul perderão o desconto de 11% que estava sendo dado nos bilhetes.

Essa redução era no mesmo índice da comissão da Estação Rodoviária, e funcionou somente no período em que as passagens foram vendidas diretamente nos ônibus, nos boxes da Rodoviária provisória instalada junto à garagem da Unesul. A mini-rodoviária foi desativada ontem.

Com a retomada do trabalho, as passagens de todas as concessionárias que linhas intermunicipais que atendem Cachoeira do Sul voltaram a ser vendidas nos guichês da Estação Rodoviária.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta