Diário no Sul

Fiscalização da prefeitura registra excesso de lotação nos ônibus do Transporte Coletivo de Caxias do Sul

Visate opera na cidade há quase duas décadas. Foto: prefeitura de Caxias do Sul

Na bandeira vermelha, o limite de passageiros é de 50% da capacidade total dos veículos

ALEXANDRE PELEGI

A Fiscalização de Trânsito da prefeitura de Caxias do Sul realizou vistorias nos ônibus do Transporte Coletivo Urbano do município gaúcho.

O objetivo: reduzir o excesso dos passageiros dentro dos ônibus da concessionária que administra o serviço. Por causa da cidade estar classificada na bandeira vermelha no Distanciamento Controlado do Governo Estadual, a determinação oficial é de lotação máxima de 50% do total da capacidade dos veículos.

O limite compreende tanto usuários sentados como passageiros em pé.

Nesta terça-feira, 14 de julho de 2020, os servidores da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) fiscalizaram 40 linhas em 337 horários. Eles atuam nas aproximadamente 85 linhas do Transporte Coletivo Urbano, nas mais diversas paradas da rota. As ações ocorrem nos horários de pico, no início da manhã e no final da tarde, e fiscalizam as mesmas linhas nos dois turnos, a fim de tabular o real número de passageiros transportados.

Como resultado da operação ontem, a fiscalização flagrou 138 pessoas em excesso nos ônibus de 14 linhas em 16 diferentes horários.

O principal problema foi registrado na L67 – São Caetano, que contabilizou excesso de 35 usuários em dois horários: às 17h e às 18h03.

As rotas L42 – Planalto / São Victor (13 pessoas), L83 – Campos da Serra (12 pessoas), L84 – Parque Oásis (11 pessoas), L16 – Santa Fé (10 pessoas) e L34 – Belo Horizonte (10 pessoas) também registraram excessos significativos.

Quando a Fiscalização de Trânsito flagra excessos de usuários na linha, a concessionária Visate – Viação Santa Tereza é alertada para que providencie maior oferta de assentos através da substituição de ônibus simples por articulados ou com o acréscimo de veículos no trajeto, encurtando os horários de saída.

Em nenhum caso os usuários que estiverem em excesso são obrigados a desembarcar dos veículos.

O limite máximo de passageiros permitidos nos ônibus altera de veículo para veículo, de acordo com a capacidade de transportes tanto de passageiros sentados como em pé.

Um ônibus com capacidade para 34 usuários sentados e 23 em pé, totalizando 57 pessoas, pode transportar no máximo 29 passageiros (50%). Já um ônibus com capacidade para 67 passageiros sentados e 90 em pé, sua lotação máxima não pode ultrapassar 79 passageiros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta