Mesmo com pandemia de Covid-19, Scania mantém previsão de homologar ônibus rodoviário a GNV até o fim do ano

Ônibus são fabricados na planta de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Foto: Divulgação.

Inicialmente, modelo será utilizado para fretamento em uma empresa já definida, mas ainda não divulgada

JESSICA MARQUES

Mesmo com a pandemia de Covid-19, a Scania mantém a previsão de homologar o ônibus rodoviário a GNV (Gás Natural Veicular)  até o fim do ano de 2020. A informação foi divulgada ao Diário do Transporte pelo gerente de Vendas de Ônibus da fabricante no Brasil, Fábio D´Angelo, em entrevista exclusiva.

“O negócio do GNV não parou. Até o fim do ano será homologado o ônibus rodoviário a GNV. Ele vai entrar em processo de industrialização e até o final do ano já deve estar homologado”, disse Fábio.

Além disso, o executivo informou que o modelo inicialmente será utilizado para prestar o serviço de fretamento em uma empresa já definida, mas que ainda não foi divulgada pela Scania.

“O contratante do fretamento já é conhecido. O operador que fará o transporte dos funcionários também já está definido. No terceiro trimestre a gente pode oficializar as empresas e no que consiste o projeto”, contou o gerente de vendas.

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, o chassi será o K320 4×2 e a perspectiva de comercialização é para o segundo semestre do ano. Com o veículo, a estimativa de economia é de 20% em comparação ao diesel.

Relembre: Scania vai lançar ônibus rodoviário a GNV até o fim do ano e prevê economia de 20% em comparação ao diesel

Para a linha rodoviária, no primeiro momento o foco será no fretamento e linhas de pequenas distâncias na versão 4×2, conforme explicado por Fábio D´Angelo.

ÔNIBUS URBANOS A GNV

Na primeira semana de fevereiro de 2020, a Scania anunciou que no segundo semestre deste ano os ônibus urbanos a GNV começariam a ser comercializados.

Relembre: Scania prevê início das vendas de ônibus movido a GNV para segundo semestre de 2020

Contudo, segundo Fábio, a previsão pode ser afetada pela pandemia do novo coronavírus. Tanto a carroceria quanto o chassi do ônibus urbano a GNV já estão homologados.

“Assim como a crise afetou os operadores rodoviários, no urbano é ainda pior. A nova tecnologia em um cenário de falta de capital e recursos para investimento se torna um tanto quanto improvável. Pode acontecer de algum governante fomentar essa tecnologia nesse momento, mas vejo como um projeto de 2021 para frente. Pode haver surpresa, mas é pouco provável, contudo, existem projetos na pauta”, disse Fábio.

MODELOS URBANOS

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, a linha urbana vai oferecer três modelos: K 280 4×2 (de 12,5 a 13,20 metros e capacidade de 86 a 100 passageiros), K 280 6×2 (15 metros, terceiro eixo direcional e capacidade para até 130 passageiros) e o articulado K 320 6×2/2, de 18,6 metros e capacidade para 160 ocupantes.

Na nova linha não são necessárias alterações significativas nos projetos das carrocerias, segundo a Scania. As instalações dos cilindros de gás podem ser feitas entre as longarinas do chassi (abaixo do assoalho) ou sobre o teto.

Os motores já serão Euro 6, tecnologia menos poluente que será obrigatória no Brasil apenas a partir de 2023. A autonomia será de 300 quilômetros. Caso seja necessária uma autonomia maior, é possível avaliar a colocação de mais cilindros.

O primeiro ônibus do Brasil abastecido a gás gerado a partir do esgoto foi apresentado em Franca, no interior de São Paulo, em 12 de novembro de 2018. Foi um veículo Scania K280 6×2 de 15 metros, que participou de uma demonstração feita em parceria com a Sabesp, a Embaixada da Suécia e a Business Sweden.

Diário do Transporte esteve presente e relatou a experiência. Além de ser um veículo sustentável, o conforto foi destaque, pois o ônibus emite menos ruídos e possui motor traseiro. Relembre: Primeiro ônibus do Brasil abastecido a gás gerado do esgoto é apresentado em Franca (SP)

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta