Crivella libera passageiros em pé nos ônibus comuns e BRTs no Rio de Janeiro

Ônibus municipal no Rio de Janeiro

Decreto ainda precisa ser regulamentado

ADAMO BAZANI

A prefeitura do Rio de Janeiro liberou o transporte de passageiros em pé tanto nos ônibus comuns como nos coletivos do BRT – Bus Rapid Transit.

A medida está inserida no decreto 47540, publicado no Diário Oficial da cidade desta segunda-feira, 22 de junho de 2020, que altera decretos anteriores sobre a Covid-19.

A permissão, porém, só vai começar a valer quando o decreto for regulamentado, já que a publicação só se refere a número limitado de pessoas em pé de acordo com o tipo de ônibus, mas não especifica as quantidades e modelos.

“os veículos do Serviço Público de Transporte de Passageiros por Ônibus – SPPO, inclusive os do BRT – Bus Rapid Transit, deverão operar com capacidade reduzida, com número limitado de passageiros em pé, variável de acordo com o tipo de veículo e com o faseamento de retomada das atividades econômicas, conforme disposto no Anexo II, do Decreto Rio n° 47.488, cabendo à SMTR, em conjunto com a SMS, definir, por Resolução Conjunta, o número desses passageiros a cada etapa;”

Mesmo com a determinação atual de passageiros somente sentados, vários ônibus são registrados não só com passageiros em pé, mas superlotados mesmo.

EM SÃO PAULO TAMBÉM NÃO DEU CERTO:

Outra capital onde não deu certo de apenas passageiros viajarem sentados nos ônibus urbanos foi São Paulo.

Apesar de, segundo a prefeitura, os índices de viagens com passageiros apenas sentados terem superado 95% em diversos dias, nunca foi possível possibilitar todas as partidas só com usuários sentados.

A polêmica resultou no pedido de demissão feito pelo então secretário de Mobilidade e Transportes, Edson Caram.

Caram estava no cargo desde dezembro de 2018 e pediu demissão em 12 de junho de 2020, na mesma semana que o prefeito Bruno Covas ameaçou dispensá-lo dizendo, em entrevista coletiva no dia 08 de junho de 2020, que iria trocar de secretário caso os ônibus na cidade de São Paulo anda trafegassem com pessoas em pé.

A circulação dos ônibus municipais somente com passageiros sentados foi uma recomendação da SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes para evitar lotação e reduzir o risco de contágio pela Covid-19. Porém, na sexta-feira, 19 de junho de 2020, a SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora dos coletivos, confirmou que revogou a orientação.

No lugar de Caram, foi nomeada Elisabete França, que era Diretora de Planejamento e Projetos da CET (Companha de Tráfego de São Paulo).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/20/em-primeira-mao-elisabete-franca-e-a-nova-secretaria-de-transportes-da-cidade-de-sao-paulo-no-lugar-de-caram/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta