Companhia do Metrô abre licitação para serviços de limpeza na Linha 2 – Verde

Estação Sumaré, Linha 2.

Empresa selecionada por Pregão Eletrônico deverá atuar nas estações, terminais urbanos, sanitários públicos e obras de arte. Licitação para limpeza da Linha 3-Vermelha foi adiada

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia do Metrô de SP lançou na edição do Diário Oficial do Estado deste sábado, 20 de junho de 2020, Aviso de Licitação para prestação de serviços de limpeza nas estações, terminais, sanitários e obras de arte da Linha 2 – Verde (Vila Madalena/VilaPrudente).

O Edital completo, na modalidade Pregão Eletrônico, estará disponível nos sites http://www.bec.sp.gov.br, http://www.imesp.com.br e http://www.metro.com.br, a partir da segunda-feira, 22 de junho de 2020.

A sessão pública do Pregão será realizada no endereço eletrônico http://www.bec.sp.gov.br, no dia 07 de julho de 2020, às 09h.


limpeza linha 2


LIMPEZA NA LINHA 3 – VERMELHA: PREGÃO FOI ADIADO

Como mostrou o Diário do Transporte, em despacho proferido pelo Conselheiro Dimas Ramalho, o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) arquivou representação feita contra o edital do Pregão Eletrônico promovido pela Companhia do Metrô de SP que visava a prestação de serviços de limpeza nas estações, terminais, sanitários e obras de arte da Linha 3 – Vermelha. Relembre: TCE rejeita impugnação e mantém licitação para serviços de limpeza nas estações e terminais da Linha 3 – Vermelha do Metrô

A sessão pública ficou mantida para o dia 27 de maio. A decisão da corte de contas foi publicada na edição deste sábado do Diário Oficial do Estado, 16 de maio de 2020.

O Metrô de SP, no entanto, adiou o certame para o dia 07 de julho próximo, em decorrência das medidas disposta por Decreto Estadual de enfrentamento à pandemia de coronavírus.

O Valor Estimado do contrato é de R$ 103 milhões (R$ 103.860.334,92), e tem duração de  24 meses.

A representação foi formulada pela empresa Inova Gerenciamento e Construção Ltda, que pediu a suspensão liminar do procedimento licitatório.

A Inova reclamou da exigência de prova de experiência anterior na prestação de serviços de limpeza em “áreas edificadas, com alta circulação de pessoas, tais como: estações rodoviárias, ferroviárias, metroviárias, aeroportos ou shopping center”.

Segundo a empresa, não haveria diferença entre a limpeza desses locais e a de escolas, prefeituras, hospitais, teatros, etc.. De acordo com a representação, que a tecnologia, materiais, equipamentos e mão de obra utilizada são praticamente os mesmos para qualquer tipo de local a ser limpo, ocorrendo somente variações quantitativas e de frequência.

O Conselheiro Dimas Ramalho, entretanto, não aceitou o pedido, e indeferiu o requerimento de medida liminar de paralisação da licitação, que fica mantida conforme agendada pelo Metrô de SP.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta