Metrô de São Paulo estuda medição de temperatura em massa dos passageiros

De acordo com presidente da companhia, sistema está sendo consultado

ADAMO BAZANI

A companhia do Metrô de São Paulo estuda utilizar um sistema de medição de temperatura em massa dos passageiros.

O “exame” seria feito nos bloqueios (catracas).

A informação é do presidente do Metrô de São Paulo, Silvani Alves Pereira, disse na noite desta quinta-feira, 18 de junho de 2020, em live com o ex-secretário de transportes metropolitanos e diretor da UITP América Latina, Jurandir Fernandes.

Segundo Silvani, já foi contatada uma empresa para saber sobre a viabilidade do sistema.

O presidente do Metrô disse também que é impossível pensar em um sistema, como o metroviário, transportar apenas passageiros sentados, mesmo em época de necessidade de distanciamento social para evitar a proliferação da Covid-19.

Segundo Silvani, para evitar a superlotação não basta colocar mais trens, já que o sistema é dimensionado para altas demandas.

Para amenizar o problema, a alternativa seria, de acordo com o executivo, mudar horários de entrada e saída de trabalhadores e funcionamento das atividades

“Para ordenar demanda, teríamos de ordenar o funcionamento da cidade”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta