Morre primeiro metroviário de São Paulo de Covid-19, diz Sindicato

Armando Ramos Norberto tinha 59 anos e trabalhava na companhia desde 1989

JESSICA MARQUES

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo registrou a primeira morte de um funcionário do Metrô por Covid-19. De acordo com um comunicado da instituição, Armando Ramos Norberto morreu nesta quarta-feira, 17 de junho de 2020.

O metroviário era diretor do Sindicato dos Metroviários, tinha 59 anos e trabalhava na Companhia desde 13 de fevereiro de 1989. O profissional era oficial de manutenção industrial (mecânico) e atuava no Pátio Itaquera.

O sindicato lamentou o falecimento do metroviário por meio de nota. Confira:

É com profunda tristeza que informamos o falecimento do companheiro Armando Ramos Norberto, diretor do Sindicato dos Metroviários de SP. Armandinho, como era conhecido por todos, morreu hoje e era Oficial de Manutenção Industrial (Mecânico) e trabalhava no Pátio Itaquera. Tinha 59 anos e foi admitido na empresa em 13 de fevereiro de 1989.

Armandinho estava na ativa e é o primeiro metroviário em serviço a morrer em consequência da Covid-19. Militante em defesa dos direitos dos metroviários e sempre na luta por um mundo melhor, Armandinho fazia parte da atual diretoria do Sindicato e, antes disso, participou das seguintes gestões sindicais: 2004/2007, 2007/2010, 2016/2019. Ele se afastou do trabalho para se tratar no dia 29 de maio.

Armandinho deixa mulher, filho, enteados e netos. Deixa também todos metroviários desolados. Infelizmente, por conta do descaso dos governo federal e estadual muitos outros trabalhadores devem morrer. Bolsonaro, uma figura sinistra, incentiva as pessoas a irem para as ruas. Já o governador Doria flexibiliza a quarentena em SP justamente no momento em que os casos de contaminação e mortes aumentam.

AFASTAMENTOS

O Sindicato dos Metroviários de São Paulo informou ao Diário do Transporte que até esta segunda-feira, 15 de junho de 2020, ocorreram 278 afastamentos de funcionários por conta da Covid-19.

De acordo com o levantamento, até esta segunda, foram 122 casos confirmados por exame e clinicamente, 74 suspeitos com sintomas e 82 pessoas afastadas por terem tido contato com outro contaminado, resultando em 278 metroviários afastados.

Relembre: Metrô de São Paulo tem 278 afastamentos de funcionários por Covid-19

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta