Prefeitura do Rio de Janeiro realizará testes de Covid-19 em 5 mil taxistas

Testagem está sendo feita no Sambódromo. Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio.

Ação será realizada nos próximos 10 dias, no Sambódromo, com sistema drive-thru

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informou que vai realizar a testagem de 5 mil taxistas da cidade. A ação é feita em parceria com o aplicativo Taxi.Rio, desenvolvido pelo IplanRJ. A testagem teve início nesta segunda-feira, 15 de junho de 2020, e deve durar 10 dias.

O objetivo é que os profissionais, considerados essenciais e que trabalham expostos ao risco de contaminação pelo novo coronavírus, sejam testados em operação montada no espaço do Sambódromo.

“A ideia é que o serviço funcione como a vacinação drive-thru, sem que o motorista precise deixar o veículo e, assim, evitando aglomerações. Os profissionais serão selecionados a partir do critério de maior exposição, aferido pelo número de corridas realizadas pelo aplicativo durante os meses de isolamento e restrição social (abril e maio). O resultado será enviado para o profissional por mensagem de texto”, informou a Prefeitura, em nota.

Até o momento, Prefeitura informou que a rede municipal de Saúde realizou a coleta de 30.050 exames de swab para testes de PCR e 4.400 testes rápidos. Foram contemplados pacientes internados, profissionais de saúde, profissionais de segurança, idosos de instituições de longa permanência (asilos), pessoas que trabalham nessas instituições e pessoas com doenças crônicas, maiores de 60 anos.

“Além desses, a SMS realizou, em parceria com o IBOPE, a testagem de 3.200 moradores das comunidades da Maré, Rocinha, Cidade de Deus e Rio das Pedras, além de Campo Grande, Realengo. O trabalho de campo já foi feito pelas equipes de Saúde da Família que atuam nesses territórios. Atualmente, a ação, que tem parecer aprovado pela Plataforma Brasil, está em fase de análise de resultados para traçar o perfil da doença nessas regiões”, informou a Prefeitura, também em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Lá no Rio de Janeiro, como já foi cidade capital, sabem que taxi não é transporte publico. É serviço de ‘interesse público’ com nuances importantes na sua regulamentação. Belda

Deixe uma resposta