Após cinco dias com paralisação, Pêssego Transportes volta ao normal na zona Leste de São Paulo

Ônibus da empresa, na zona Leste

Empresa deve ser multada em ao menos R$ 200 mil em multas de acordo com determinação do TRT, mas pode recorrer

ADAMO BAZANI

A empresa de ônibus Pêssego Transportes Urbanos que atende a parte da zona Leste de São Paulo voltou às operações regularmente depois de cinco dias com paralisação parcial.

Os trabalhadores cruzaram os braços na segunda-feira, 08, protestando contra atrasos nos pagamentos e contra parte da diretoria.

Segundo a SPTrans – São Paulo Transporte, ao Diário do Transporte, gerenciadora do sistema, as operações começaram a se normalizar no final da tarde desta sexta-feira, 12 de junho de 2020, e, neste sábado, 13, todas as linhas operam conforme a escala.

No dia 10 de junho, a SPTrans conseguiu uma liminar no TRT – Tribunal Regional do Trabalho determinando multa de R$ 100 mil à empresa e  ao Sindmotoristas caso a frota não fosse de 100% do escalado nos horários de pico e de 90% nas demais horas. Nos dias 11 e 12, seguintes da decisão, não houve o cumprimento.

Cabe recurso da decisão.

Entre as regiões atendidas pela companhia estão Itaquera, Cohab José Bonifácio, Cohab José Bonifácio, Aricanduva e Artur Alvim,.

A Pêssego Transportes Ltda opera o lote 05 do subsistema de Distribuição Local – D 5 (Área Operacional Leste 1) e surgiu da antiga Transcooper Leste.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Alfredo disse:

    Pelo visto, de acordo com a Sptrans, caso a empresa não faça o pagamento dos funcionários, os mesmos devem trabalhar de graça, já que pelo jeito é proibido fazer greve, ao invés de sentar e resolver o problema, a prefeitura ainda piora mais, vamos lembrar desse partido PSDB que diz proteger a democracia na próxima eleição, fora Covas

Deixe uma resposta