Liberação de comércio na capital paulista prevê controle de ônibus fretados e de fluxo de pedestres

Regiões de comércio popular concentram ônibus fretados (Imagem Arquivo)

Segundo portaria do prefeito Bruno Covas, objetivo é evitar aglomeração e reduzir risco de contágio pela Covid-19

ADAMO BAZANI

As áreas de maior concentração de comércio de rua, como as regiões da Rua 25 de Março, Brás, Santa Ifigênia e Avenida Mateo Bei, poderão ter medidas para controlar e disciplinar o fluxo de pedestres no relaxamento da quarentena.

Além disso, a SMT – Secretaria de Mobilidade e Transportes poderá criar restrições e controles aos ônibus fretados.

É o que diz portaria do prefeito Bruno Covas publicada no Diário Oficial da Cidade desta quarta-feira, 10 de junho de 2020, que, na fase laranja da quarentena, liberou com restrições o comércio de rua (lojas) e imobiliárias.

O fluxo de veículos também deve ser controlado para evitar aglomerações.

“A Secretaria Municipal da Subprefeitura conjuntamente com a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes deverão monitorar o movimento das áreas de grande concentração comercial e, caso necessário, adotar medidas para restringir aglomeração e disciplinar a circulação de pedestres, veículos e ônibus fretados”

A preocupação com os fretados é que muitos comerciantes de cidades menores utilizam esses veículos para fazer compras na capital e vender depois em seus estabelecimentos.

Assim, empresas de fretamento, compradores e comerciantes devem estar atentos porque, dependendo do nível de concentração de pessoas, algumas ruas poderão ser fechadas para estes ônibus.

Como mostrou o Diário do Transporte, o comércio deverá funcionar das 11h às 15h, ou seja, quatro horas de abertura e com menor capacidade de pessoas em seu interior, assim como as imobiliárias.

A abertura dos shoppings deve ocorrer nesta quinta-feira (11)

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/09/comercio-e-imobiliarias-na-cidade-de-sao-paulo-voltam-a-abrir-nesta-quarta-10-frota-de-onibus-sera-de-92/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta