Comércio e imobiliárias na cidade de São Paulo voltam a abrir nesta quarta (10). Frota de ônibus será de 92%

Comércio de rua e imobiliárias abrem e demanda maior é esperada para os ônibus

Na quinta-feira são os shoppings que funcionam. Anúncio foi feito pelo Prefeito Bruno Covas que explicou algumas regras que estes setores se comprometeram a cumprir no ato da entrega dos protocolos

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

O comércio de rua e as imobiliárias podem voltar a abrir com restrições a partir de quarta-feira, 10 de junho de 2020. O anúncio foi realizado pelo prefeito Bruno Covas nesta terça (09).

Os shoppings centers podem reabrir já na quinta-feira, 11, também seguindo protocolos sanitários para evitar a propagação do coronavírus. Entre as determinações de funcionamento, estão quatro horas de atendimento e lotação de até 20% da capacidade de atendimento.

Dentre as recomendações/obrigações de cuidados com a segurança e higiene das pessoas, está a disponibilização na entrada dos estabelecimentos de álcool em gel 70% para assepsia das mãos e de não realizar promoções que gerem aglomeração de pessoas nos locais.

É esperada uma movimentação maior de pessoas na cidade, tanto trabalhadores como consumidores, por isso a SPTrans, gerenciadora dos ônibus, informou ao Diário do Transporte que a frota será de 92,31% da escala habitual de antes da pandemia da Covid-19.

Serão assim 11.828 ônibus, ou 1.705 veículos a mais que esta terça-feira.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/09/sistema-de-onibus-em-sao-paulo-tera-92-da-frota-nesta-quarta-10-com-11-828-veiculos-em-circulacao-diz-sptrans/

Veja abaixo algumas obrigações de acordo com o protocolo do Governo do Estado no seu “Plano São Paulo”.

Segundo Covas, o comércio deverá funcionar das 11h às 15h, ou seja, quatro horas de abertura e com menor capacidade de pessoas em seu interior, assim como as imobiliárias. Este é um horário escolhido pela Prefeitura para não fazer que o deslocamento destes trabalhadores seja feito durante o pico da manhã ou da tarde superlotando o transporte coletivo.

“A principal regra é o horário de funcionamento, o comércio de rua está autorizado a funcionar das 11h às 15h. Este é o horário que eles podem funcionar, fora as regras que eles assinaram com a prefeitura com relação à quantidade de pessoas dentro do estabelecimento, higienização, testagem de funcionários, enfim, uma série de compromissos assumidos com o setor para que a gente sempre possa ir avançando e não retroceda nos índices de contaminação e volte para a fase 1”, disse Bruno Covas

Os shoppings devem abrir das 16h às 20h desta forma, não haverá horários conflitantes e o protocolo com o setor dos shoppings deve ser assinado amanhã, segundo Covas.

“A expectativa é amanhã assinar com o setor de shopping-centers para que eles possam voltar a funcionar a partir da quinta-feira [11 de junho] e com isso, a gente teria já assinado com os cinco setores que podem voltar a funcionar a partir do momento que fomos classificados na fase2”, explicou o prefeito.

Ainda como em tom de alerta, Bruno Covas disse que a cidade continua em quarentena, com os cuidados sendo obrigatórios para evitar que os casos de contágio aumentem e coloque o município novamente na fase 1, obrigando a revogação das medidas e o fechamento destes setores que possuem autorização para abrir.

 

Adamo Bazani e Willian Moreira, jornalistas especializados em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Suely disse:

    E os 385 milhões que o Covas deu para as empresas de ônibus para 4 meses ????

  2. RodrigoZika disse:

    Prefeito poste e governador mais perdidos que zumbi em apocalipse zumbi, vergonha.

Deixe uma resposta