Volvo e Marcopolo vendem 200 ônibus articulados para operador de transporte de Santiago, no Chile

Subus adquiriu veículos com chassi B8RLE articulado Euro 6

JESSICA MARQUES

A Volvo e a Marcopolo venderam 200 ônibus articulados para a empresa Subus, operadora de transporte de Santiago, no Chile. Os veículos adquiridos possuem chassi B8RLE articulado Euro 6.

De acordo com informações da Volvo, o modelo é um chassi com entrada baixa, capacidade para 180 passageiros, motor traseiro de 8 litros e padrão de emissões Euro 6, conforme atualmente exigido pela cidade de Santiago.

Produzidos na fábrica da Volvo na Suécia, os ônibus articulados estão sendo encarroçados pela unidade fabril da Marcopolo na Colômbia, na cidade de Cartagena,
e posteriormente seguirão para o Chile.

RED

A RED possui atualmente uma frota de aproximadamente 6.200 ônibus pesados, sendo 2.850 da marca Volvo, já considerando os 200 novos articulados negociados agora.

“Uma das maiores empresas de transporte da capital chilena, a Subus já soma 320 novos veículos Volvo somente nestes dois últimos negócios, realizados num período de menos de um ano. Os ônibus vão rodar na chamada Rede Metropolitana de Mobilidade (RED), o antigo Transantiago”, informou a Volvo, em nota.

Além disso, a RED é um sistema que integra ônibus, metrô e trens, permitindo o deslocamento nos 32 distritos da capital e sua região metropolitana, com o pagamento de um bilhete único, com validade de duas horas após o primeiro embarque. Cerca de 6,2 milhões de usuários acessam o sistema diariamente.

TECNOLOGIA

bBMTaPmuQhok5XtSNFOwdzRIn37oU02fQKn6yHhjPveZzp9tkR8F

A fabricante informou ainda que o chassi Volvo B8RLE articulado possui os seguintes itens de eletrônica embarcada: sistema de freios eletrônicos a disco, suspensão eletrônica, sistema de gerenciamento de frotas Volvo (Fleet Management) e I-Coaching (treinador virtual de motoristas).

“Os gestores da frota podem também ativar o controle automático de velocidade Volvo, dispositivo que usa a conectividade por GPS para identificar trechos críticos, com altos índices de acidentes, e limitar a velocidade máxima independente da ação do motorista. Aprovada após um ano de uso em Curitiba, no Brasil, onde diminuiu em 50% as colisões com ônibus no BRT local, essa tecnologia é agora de série para ativação em todos os veículos pesados da marca no continente”, detalhou a Volvo.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta