Publicado decreto que antecipa feriado de “9 de Julho” para segunda-feira (25)

Publicado em: 23 de maio de 2020

Por ser lei estadual, os 645 municípios paulistas devem seguir. Ônibus, trem e metrô terão frota reduzida

ADAMO BAZANI / JESSICA MARQUES

O Governo do Estado de São Paulo publicou em edição suplementar do Diário Oficial do Estado de São Paulo, o decreto que antecipa o feriado de “9 de Julho” (Revolução Constitucionalista) para segunda-feira, 25 de maio de 2020.

O objetivo é reduzir as atividades e, assim, os deslocamentos das pessoas, aumentando o índice de isolamento social. Com a lei estadual, o governador João Doria pretende desacelerar a curva de contaminação pelo novo coronavírus no estado.

O isolamento social no Estado de São Paulo tem ficado abaixo dos 50%, de acordo com o sistema de monitoramento por celulares, enquanto que o Comitê de Combate à Covid-19, formado por especialistas, considera como aceitáveis índices superiores a 55% e, ideias, acima de 70%.

Por tratar-se de uma lei estadual, os 645 municípios devem seguir a determinação. Assim, com o feriado antecipado, haverá diminuição de frotas de ônibus municipais e intermunicipais, trens e metrô.

O texto publicado em Diário Oficial é o Projeto de Lei n° 351/2020, de autoria de Doria, sem emendas dos deputados. Assim, não foi aprovada a emenda que estipulava a obrigação de barreiras sanitárias nas rodovias, para impedir a movimentação de turistas. Desta forma, as barreiras são apenas opções de cada município.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/05/22/deputados-da-alesp-rejeitam-emendas-a-antecipacao-do-feriado-de-9-de-julho-e-confirmam-texto-original-de-doria/

RODÍZIO E ZONA AZUL:

Na segunda-feira, 25, não haverá rodízio municipal de veículos na capital paulista e a Zona Azul está livre.

Também na segunda-feira, 25, não haverá restrição para caminhões.

ALTERAÇÕES NO TRANSPORTE DA CAPITAL PAULISTA

Por conta da antecipação do feriado, a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego da cidade de São Paulo informou que o rodízio municipal de veículos será suspenso na capital paulista nesta segunda-feira, 25 de maio de 2020.

Também está suspensa a Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC) para caminhões. Além disso, a Zona Azul também estará liberada. Na terça-feira, 26, as restrições voltam ao normal.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/05/22/rodizio-municipal-de-veiculos-estara-suspenso-na-segunda-feira-25-feriado-de-9-de-julho-antecipado/

Por sua vez, a frota de ônibus da capital paulista será adequada na segunda-feira. A ação tem o objetivo de garantir o deslocamento dos profissionais de serviços essenciais, que não terão interrupções em suas atividades. Desta forma, permanecerão em circulação 5.991 veículos para atender 1.013 linhas, incluindo as 150 noturnas, segundo a SPTrans.

Além disso, o atendimento nos postos de venda em terminais de ônibus e no Expresso Tiradentes, permanecerá das 6h às 22h. Contudo, as lojas Augusta, Metrô Jabaquara e Santana estarão fechadas.

Em virtude do fechamento dos postos de atendimento nas subprefeituras, todos os cartões do Bilhete Único Especial PCD com data de validade a partir de 23 de março foram revalidados automaticamente por até 90 dias.

Devido ao fechamento do Posto Central, os usuários devem acessar o link: http://www.sptrans.com.br/atendimento para serem atendidos de forma on-line.

METRÔ, EMTU E CPTM:

Os transportes metropolitanos (Metrô, CPTM e EMTU) terão tabelas semelhantes aos domingos adotadas durante o período de redução de demanda de passageiros por causa da pandemia

ÔNIBUS MUNICIPAIS FORA DA CAPITAL:

Os ônibus municipais das cidades do Estado de São Paulo, que não são a capital, também devem ter redução de frota.

O percentual varia de acordo com cada região.

No ABC, por exemplo, são 30% da frota habitual que devem circular.

O passageiro deve se informar dos horários usando aplicativos de transportes ou ligando para as empresas de ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta