Nova fase de obras reduzirá altura máxima permitida sob viaduto Adib Chammas, em Santo André

Publicado em: 22 de maio de 2020

Mudança está prevista para ocorrer em junho. Foto: Divulgação / Prefeitura de Santo André.

Metodologia construtiva chamada de balanço sucessivo começa a ser utilizada na duplicação da via, com equipamentos suspensos sobre a avenida dos Estados

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Santo André, no ABC Paulista, informou que as obras de duplicação do viaduto Adib Chammas, em Santo André, entraram em uma nova etapa nesta semana com o início da montagem dos chamados “carros de avanço”, equipamentos que ficarão suspensos sobre a avenida dos Estados nos dois sentidos. Esta fase da construção marca o começo do uso da metodologia construtiva chamada de balanço sucessivo.

Segundo a Prefeitura, a utilização deste método, será possível realizar a duplicação do viaduto sem a necessidade de interditar a avenida dos Estados, evitando ao máximo prejudicar a mobilidade dos motoristas.

Contudo, nas próximas semanas, com o avanço desta nova fase de obras, haverá necessidade de reduzir temporariamente a altura máxima permitida para que veículos passem sob o viaduto Adib Chammas. Atualmente esse limite é de 5,5 metros e passará para 4,3 metros nas duas faixas da direita da avenida dos Estados, em ambos os sentidos, e para 4,7 metros nas demais faixas.

Em nota, a Prefeitura informou que o Departamento de Engenharia de Tráfego (DET) divulgará as mudanças com antecedência para os motoristas.

Assim que o novo limite for adotado, o que deve ocorrer em meados do mês de junho, caminhões com altura entre 4,3 e 4,7 metros deverão utilizar necessariamente as duas faixas da esquerda da avenida dos Estados. Agentes do DET darão apoio nos horários de maior circulação para direcionar os condutores“, orientou a administração municipal.

Na aproximação da obra, como forma de segurança e para evitar o contato de veículos altos com as estruturas em execução, serão instaladas placas alertando para a limitação de altura. Também serão colocados na via um sistema de detector de altura com luzes amarelas piscantes que alertarão os motoristas sobre o limite de altura, obrigando o veículo a trafegar pelas faixas da esquerda ou a seguir por rota de desvio obrigatória“, informou também.

TECNOLOGIA

A Prefeitura explicou ainda que a tecnologia utilizada nas obras permite a construção das novas faixas dos dois lados do Adib Chammas, possibilitando o encontro das estruturas para a consolidação da obra. A técnica também permite a redução no número de apoios que seriam instalados no solo e que, portanto, demandariam mais tempo de realização, de acordo com o Executivo.

A duplicação do viaduto Adib Chammas faz parte do pacote de obras de mobilidade que está sendo realizado em Santo André com verbas do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). A Prefeitura obteve financiamento de US$ 25 milhões junto à instituição financeira e investirá outros US$ 25 milhões em diversas obras, como a criação de novas alças no viaduto Castelo Branco, que será completamente modernizado.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta