Ônibus do Transcol, no Espírito Santo, não vão aceitar dinheiro e circularão sem cobrador a partir de domingo

Publicado em: 13 de maio de 2020

Segundo secretário de mobilidade, cobradores serão afastados, mas receberão salário. Foto: Divulgação.

Uso do CartãoGV passará a ser único meio de validar passagem

JESSICA MARQUES

Os ônibus do Transcol, no Espírito Santo, não vão aceitar pagamento em dinheiro a partir deste domingo, 17 de maio de 2020. Além disso, todas as linhas do Transcol (troncais e alimentadoras) passam a circular sem a presença do cobrador.

Assim, quem precisar embarcar no transporte coletivo da Região Metropolitana da Grande Vitória precisa utilizar o CartãoGV (bilhete único) para pagar a tarifa. A medida foi anunciada pelo Governo do Estado nesta quarta-feira, 13.

De acordo com o anúncio, a medida, que retira o dinheiro dos veículos, é mais uma ação para diminuir o risco de contágio pelo novo coronavírus. Com a mudança, cartões de vale transporte ou cartões cidadão antigos, que passaram pelo processo de migração no ano passado também podem ser utilizados, incluindo os cartões dos sistemas municipais.

“Quem ainda não possui o CartãoGV pode adquirir em um dos mais de cem postos da rede (www.cartaogv.com.br), inclusive por meio das máquinas de autoatendimento (saiba mais). Também é possível adquirir a versão pré-paga, no valor de R$ 7,80 e sem cadastro, com os agentes de venda nos terminais, lojas do GVBus e na rede de parceiros.”

O secretário de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, afirmou que a medida visa também a preservar o emprego dentro do sistema. “Estes trabalhadores serão afastados das funções, mas receberão o salário de maneira integral”, garantiu.

“Estamos estipulando o uso obrigatório do CartãoGV para diminuir o risco de contágio pela utilização do dinheiro a bordo, tanto de passageiros quanto do colaborador que atua nesta função”, afirmou também o secretário.

Em nota, o governo informou também que o sistema Transcol adotou também diversas medidas em combate à Covid-19. Confira:

  • reforço na higienização dos coletivos com hipoclorito de sódio diluído, conforme orientações da Secretaria da Saúde (Sesa);
  • reforço na limpeza dos terminais e disponibilização de sabonete nos banheiros, afastamento de colaboradores do sistema com mais de 60 anos, com comorbidades ou com sintomas gripais;
  • retirada dos veículos com ar-condicionado de circulação;
  • superdimensionamento da operação para garantir o transporte, minimizando o risco de contaminação;
  • recomendação para que passageiros embarquem somente em veículos com assentos disponíveis;
  • marcação das filas nos terminais e recomendação aos passageiros para manutenção do distanciamento mínimo de 1,5 metro, além da distribuição de álcool gel e máscaras para os trabalhadores do sistema;
  • e distribuição de máscaras para passageiros nos terminais.

Dicas do Governo do Estado para evitar contaminação no transporte coletivo:

– Utilize o CartãoGV;
– Somente embarque quando o ônibus tiver assento disponível;
– Utilize máscara sempre que precisar sair de casa, inclusive nos coletivos;
– Consulte o aplicativo ÔnibusGV para programar seus horários e evitar aglomeração;
– Nos terminais, mantenha a distância de 1,5m nas filas;
– Utilize o aplicativo ÔnibusGV para denunciar o não uso de máscara no transporte;
– Higienize as mãos com água e sabão ou álcool em gel sempre que puder.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta