Ônibus rodoviário elétrico BYD/Marcopolo tem homologação concluída e já pode ser comercializado

Publicado em: 7 de maio de 2020

Motores ficam nas rodas traseiras e rendem 402 cavalos

Veículo é indicado para fretamento e linhas rodoviárias de até médias distâncias

ADAMO BAZANI

A empresa chinesa BYD informou na tarde desta quinta-feira, 07 de maio de 2020, que concluiu a homologação da carroceria do seu ônibus 100% elétrico para linhas rodoviárias de curta e média distância e para fretamento.

Com isso, o modelo BYD D9F já pode ser comercializado no mercado nacional.

“O chassi do modelo já estava homologado e faltava apenas a homologação do CAT [Certificados de Autorização de Tráfego] para a comercialização do veículo.” – explicou a empresa, em nota.

A carroceria é do modelo Viaggio 1050 produzida pela Marcopolo.

Segundo a BYD, as baterias do ônibus podem ter autonomia de 400 quilômetros, dependendo das condições de operação. O veículo é dotado de dois motores elétricos (BYD – 2912TZ -XY-A) integrados às rodas do eixo traseiro, que rendem 402 cavalos de potência.

O modelo tem 12,9 metros de comprimento e foi configurado para ter capacidade para 44 passageiros. A suspensão é integral a ar. Os freios são a disco e o sistema ainda apresenta ABS e controle de tração.

O veículo possui a poltrona em plataforma elevatória para pessoas com restrições de mobilidade.

Como itens de conforto, o BYD D9F/Marcopolo Viaggio 1050 possui ar-condicionado com saídas individuais, sistemas de som e entretenimento e tomadas USB em todas as poltronas para carregamento de celulares, notebooks e outros dispositivos móveis.

Como o veículo é 100% elétrico, as emissões de poluição são zero durante a operação e o nível de ruído é baixo, possibilitando que o ônibus possa trafegar por áreas que necessitem de silêncio, como zonas hospitalares e residenciais, ou em “zonas livres de emissão”, que fazem parte dos planos de mobilidade de diversas cidades.

Ainda na nota, o diretor da divisão de ônibus da BYD, Marcello Schneider, disse que outra aplicação do veículo pode ser em traslados executivos e serviços de aeroportos.

 “Com essa autonomia é possível que operadores façam curtas e médias distâncias com um grande desempenho e economia de operação, graças à disponibilidade e economia de carregamento em relação aos similares a combustão. Trata-se de uma excelente oportunidade para o mercado de fretamento e translado entre aeroportos e também cidades. ”

A BYD diz também que em momento de crise, o ônibus elétrico pode ser uma boa alternativa para redução de custo.

A empresa promete que os custos de operação podem ser reduzidos em até 70%.

Os ônibus 100% elétricos também poderão se tornar alternativa econômica em meio à crise que se vislumbra. Além de não poluentes, os ônibus elétricos são econômicos, tendo custo operacional 70% menor que um ônibus a diesel convencional. Além disso, o número reduzido de peças em um veículo 100% elétrico reduz drasticamente a necessidade de manutenção, proporcionando maior disponibilidade do veículo em comparação ao convencional à combustão. – diz a nota.

O ônibus é produzido na planta da BYD em Campinas, no interior de São Paulo.

Entre modelos urbanos de dois e três eixos e articulados, além do veículo rodoviário, a fábrica tem capacidade de produzir 720 chassis por ano, podendo expandir a fabricação para até 1.440 chassis por ano.

Em entrevista ao Diário do Transporte, durante o evento de fretamento da Fresp e da ANTTUR, em novembro de 2019, o diretor de novos negócios da empresa, Adalberto Maluf, disse que o modelo já tem contratos de entrega assinados. Por causa de questões éticas comerciais, o executivo não divulgou na ocasião as empresas e a quantidade.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/11/09/onibus-rodoviario-eletrico-da-byd-ja-tem-as-primeiras-encomendas-realizadas/

FÁBRICA EM MANAUS:

A BYD ainda reiterou que pretende inaugurar neste ano “sua terceira fábrica, em Manaus, voltada para a fabricação de baterias de fosfato ferro lítio que além dos ônibus e outros veículos 100% elétricos, podem ser utilizadas também em equipamentos de armazenamento de energia.”


Características do BYD D9F

Ø  Autonomia de até 400 km;

Ø  Cinco anos de garantia para o trem de força: motores elétricos e caixa de redução;

Ø  Carregamento fácil em até quatro horas;

Ø  Baixo consumo energético;

Ø  Zero emissão de poluentes e ruídos;

Ø  Oito anos ou 500 mil km de garantia para a bateria;

Ø  Baixo custo de manutenção;

Ø  Dois Motores elétricos BYD – 2912TZ -XY-A de 402 cv de potência integrados às rodas do eixo traseiro;

Ø  Chassis tubular: Não necessita alongamento para carrocerias de até 13,2 metros;

Ø  Estrutura em aço de alta resistência à torção e à flexão;

Ø  Freios a disco com sistema ABS e controle de tração;

Ø  Certificados ISO 9001/2015 e ISO 14001/2015.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Mercedes Benz vai mandar pessoal embora…mais desemprego,,,o que é bom prá um é ruim para outros,,,

  2. Inovar é fazer melhor com o mesmo
    Finalmente teremos mobilidade de até 400 Km com transporte coletivo de qualidade
    Isto também significa que teremos menos poluentes de combustível fóssil o que a natureza e nós agradecemos!
    Que todo o nosso desenvolvimento tecnológico seja pautado por esta idéia!

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Esse é o BarsiLei, homologar produtos de duas empresas renomadas e sérias como a BYD e a Marcopolo.

    Só no BarsiLei mesmo.

    O empresário brasileiro além de tem um saco do tamanho de um DD, eles são heróis para aguentar tanta burrocracia.

    Deveríamos é homologar os governos, os políticos e o poder público, estes sim precisam de uma rígida homologação.

    NADA MUDA NO BARSILei.

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  4. juárez alvares disse:

    Pois é a tecnologia CHEGANDO pena que muitos não terá condições de comprar um destes para poder TRABALHAR…Já que o preço deve ser astronômico…tenho uma pequena empresa de transporte com apenas um pequeno ônibus para transporte…e caminhão baú 3/4…sonho em um dia poder ter um destes!!!

  5. Paulo disse:

    Qual custo das baterias bem como valor total do onibus novo?
    Uma bateria start/stop para carros chega custar 4.000 em concessionária…

Deixe uma resposta