Procon de Maringá (PR) multa TCCC em R$ 444 mil por colocar passageiros em risco

Publicado em: 5 de maio de 2020

Multa é cautelar e indica um prazo de 48 horas para empresa retomar serviços regularmente. Foto: Divulgação / Prefeitura de Maringá.

Fiscais flagraram vários ônibus saindo ou chegando lotados ao terminal

JESSICA MARQUES

O Procon de Maringá, no Paraná, multou a empresa de ônibus TCCC (Transporte Coletivo Cidade Canção) em R$ 444 mil nesta segunda-feira, 04 de maio de 2020. A instituição recebeu denúncias de passageiros de que havia lotação em algumas linhas e que a prevenção contra o novo coronavírus não está sendo aplicada pela empresa no terminal.

Assim, fiscais foram ao terminal e flagraram vários ônibus saindo ou chegando lotados, conforme informado pela Prefeitura, por meio de nota. Assim, o Procon apura que a empresa teria reduzido frota de veículos e ampliado intervalos das linhas, o que teria gerado maior número de pessoas nas filas e dentro dos ônibus.

“Três funcionários da TCCC acompanharam vistoria do Procon de longe. Inclusive com um deles retirando crachá de identificação e filmando e fotografando trabalho dos fiscais”, informou a Prefeitura, em nota.

A multa é cautelar e indica um prazo de 48 horas para empresa retomar serviços regularmente. Caso contrário, a multa será efetivada e será aberto um processo administrativo, podendo gerar outras sanções.

AGLOMERAÇÃO

Outro problema identificado pelos fiscais é que não foi identificada a presença de funcionários orientando passageiros nas filas.

“Com isso, há aglomeração de pessoas em diversas filas de linhas diferentes. Procon aponta falhas na higienização do local. O que aumenta riscos de contaminação pelo coronavírus e contraria pontos do Código de Defesa do Consumidor.”

O responsável pelo administrativo da empresa no terminal se recusou a receber a multa, conforme informado pela Prefeitura, também em nota.

“Fiscais foram até a sede da empresa na Zona 8 para entregar o auto de infração. Em vários momentos da vistoria fiscais do Procon foram abordados por passageiros preocupados e reclamando dos problemas que aumentam risco de contaminação.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. DIEGO disse:

    kkkkk. ki piada. kkkk. Brasil tudo é levado na brincadeira mesmo.

    1 – Essas multas empresa nenhuma paga, só fica no papel a notificação
    2 – Multaram a empresa em 444 mil e o TJ-PR determinou que seja repassado auxílio emergencial de R$ 3,9 milhões em favor de empresa do transporte público de Maringá.
    https://diariodotransporte.com.br/2020/05/08/tj-do-parana-concede-liminar-determinando-auxilio-emergencial-de-r-39-milhoes-em-favor-de-empresa-do-transporte-publico-de-maringa/

    Numa dessas acho que eles até pagam essa multinha de 444 mil, ainda sobra mais de 3,8 mi no caixa.

Deixe uma resposta