Sorocaba começa desinfecção de terminais de ônibus e rodoviária nesta quarta-feira

Trabalhos serão feitos sempre durante a madrugada. Foto: Divulgação.

Ação será realizada pela Secretaria de Serviços Públicos e Obras diariamente

JESSICA MARQUES

A Serpo (Secretaria de Serviços Públicos e Obras), da Prefeitura de Sorocaba, no interior de São Paulo, informou que inicia na madrugada desta quarta-feira, 22 de abril de 2020, o trabalho de desinfecção interna e externa de três espaços públicos por onde circulam milhares de pessoas todos os dias.

A partir de quarta, o serviço será realizado diariamente nos terminais Santo Antônio e São Paulo e, também, na Estação Rodoviária, com a aspersão de uma solução de água e cloro.

De acordo com a Serpo, o trabalho ocorrerá sempre na madrugada para que os ambientes amanheçam desinfectados. O trabalho na área externa dos terminais de ônibus e da Rodoviária será realizado com o uso de um caminhão tanque, equipado com mangueiras que permitem o direcionamento dos jatos da solução para as calçadas e todo o entorno do local.

Ainda segundo a Prefeitura, nas áreas internas dos terminais e da Rodoviária, equipes com pulverizadores costais farão o trabalho de desinfecção de gradis internos, corrimãos, áreas de catraca, postes de sinalização, entre outros,, permitindo que a solução desinfectante chegue a pontos que não seriam acessíveis caso fosse utilizado apenas o equipamento acoplado ao caminhão.

“O trabalho será feito todos os dias, antes que esses equipamentos públicos comecem a funcionar e a ideia é exatamente essa de que o ambiente amanheça desinfectado”, disse o secretário da Serpo, Wilson Unterkircher, que há alguns dias determinou a realização de testes de aplicação antes de a medida ser posta em prática.

A desinfecção diária é importante porque especialistas afirmam que a limpeza dura apenas até que uma pessoa infectada entre no local público. A iniciativa tem como objetivo combater a proliferação do novo coronavírus.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta