Rodovias paulistas têm queda de 66% na movimentação durante feriado de Páscoa

Mensagens orientaram motoristas a respeitar a quarentena

Levantamento é da Artesp que ainda mostra diminuição de 61% no total de acidentes

ADAMO BAZANI

A Artesp – Agência de Transportes do Estado de São Paulo contabilizou um movimento 66,56% menor nas rodovias paulistas neste feriado da Páscoa de 2020 em relação ao feriado de 2019.

O motivo é a necessidade de isolamento social, a única maneira de diminuir o avanço do coronavírus, que surgiu na China e se alastrou por todo o mundo, para o qual ainda não há vacina, de acordo com as autoridades de Saúde.

Já o número de acidentes caiu 61% e o total de pessoas que morreram nestes acidentes teve redução de 49%.

As concessionárias das rodovias, em parceria com a Artesp, divulgaram em painéis eletrônicos mensagens para a população respeitar a quarentena no feriado.

Foram mensagens como: “Nesta Páscoa, cuide da sua saúde e da sua família. Fique em casa!”; ou ainda: “Na Páscoa, se puder, não viaje. Siga a quarentena e fique em casa!”.

O período de isolamento foi ampliado para o dia 22 de abril pelo Governo do Estado de São Paulo e a Artesp juntamente com as concessionárias mantém mensagens orientando as pessoas a evitarem viagens desnecessárias: “Previna-se contra o Coronavírus; Evite aglomerações” ou “Coronavírus: higiene é prevenção; Lave bem as mãos”.

Ainda de acordo com nota da Artesp, “mesmo com a recomendação para se evitar as viagens durante a quarentena, e com a redução do tráfego nas rodovias desde o início do isolamento, as 20 concessionárias de rodovias do Estado de São Paulo mantêm suas equipes a postos para a prestação de serviços essenciais aos usuários, como socorro mecânico, guincho e ambulância, além das equipes de monitoramento dos Centros de Controle Operacionais (CCOs) e da manutenção da malha, com serviços de conservação do pavimento e sinalização.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta