Crivella vai determinar turnos de trabalho no Rio de Janeiro para evitar aglomeração nos transportes

Publicado em: 5 de abril de 2020

Prefeitura também vai transportar mais de 4 mil profissionais da Saúde, Guarda Municipal e Assistência Social gratuitamente. Foto: Marco Antônio Silva de Goes / Ônibus Brasil.

Medida será válida para a indústria, comércio e serviços

JESSICA MARQUES

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, informou que vai preparar um Decreto Legislativo com determinação de horários diferenciados de turnos de trabalho para os setores da indústria, comércio e serviços. O objetivo é evitar aglomeração nos transportes, em prevenção ao novo coronavírus.

A decisão foi tomada em conjunto com o Gabinete de Crise do município contra o coronavírus, conforme informado pelo prefeito, por meio de nota. Ainda não há data definida para publicação do decreto.

“O início do primeiro turno será para os setores das fábricas, depois as atividades essenciais mantidas abertas e, na sequência, o setor de serviços. Essa medida tem por objetivo acabar com a lotação dos meios de transportes, evitando aglomerações contagiosas”, explicou o prefeito.

“Todos os esforços feitos pela Guarda Municipal, Polícia Militar e pelos fiscais da Secretaria municipal de Transportes se mostraram ainda insuficientes. Pensamos nesta opção desde o dia 13 de março, quando fizemos nossa primeira reunião do gabinete de crise. Mas por falta de implementação voluntária, passará a vigorar por força de lei”, afirmou Crivella.

ÔNIBUS GRATUITOS

Outra medida anunciada por Crivella é que os Ônibus da Liberdade, utilizados para levar os alunos às unidades escolares, serão utilizados para o transporte gratuito de profissionais da Saúde, Guarda Municipal e Assistência Social.

Os veículos sairão de pontos da Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo para três destinos: Alvorada, Central do Brasil e Madureira, para que se desloquem até seus postos de trabalho. Serão beneficiados 4.048 profissionais, segundo a Prefeitura.

HIGIENIZAÇÃO

A Prefeitura informou ainda que equipes da Comlurb realizam, diariamente, a higienização dos pontos de maior circulação de pessoas, com água e detergente.

Fazem parte da ação as principais vias da cidade, pontos de ônibus, passarelas, entorno de hospitais, Clínicas da Família e postos de saúde, acesso às estações dos modais de transporte, entre outros.

Nesta sexta-feira, por exemplo, o trabalho foi feito em locais, como Ponte da Barra da Tijuca; ladeiras de Santa Teresa, incluindo a estação de bonde; Clínica da Família Nagib Jorge Farah e pontos de ônibus no Jardim América; comunidade Faz Quem Quer, em Rocha Miranda, incluindo o entorno da creche municipal; mobiliário urbano nas praças de Marechal Hermes e do Santo Cristo; pontos de ônibus da Leopoldina; entorno das estações do metrô de São Cristóvão, de Triagem e do Flamengo; e pulverização na Avenida Atlântica.

BRT É MULTADO

A CET-Rio também está atuando nas estações do BRT para evitar que os ônibus circulem com passageiros em pé. Fiscais da Secretaria Municipal de Transportes também percorrem os corredores do BRT para verificar o cumprimento da determinação de transportar somente passageiros sentados.

Desde o início das ações contra a disseminação do novo coronavírus, 158 multas foram aplicadas. Outras 43 autuações foram aplicadas aos demais consórcios atuantes na cidade por inoperância de linhas de ônibus convencionais, circulação com frota abaixo do autorizado pela SMTR, falta de vistoria e cobrança de tarifa com valor diferente do estabelecido.

O Consórcio BRT foi procurado pelo Diário do Transporte, mas não comentou as autuações até a publicação desta reportagem.

A Prefeitura informou que atua diariamente com 176 guardas municipais no patrulhamento de 50 estações do BRT (corredores da Transoeste, Transolímpica e Transcarioca) para evitar aglomeração e fiscalizar se os passageiros estão sendo transportados sentados nos ônibus.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta