Associação de empresas de ônibus rodoviários pede impostos “zero” por seis meses para reduzir impactos da perda de passageiros por causa do coronavírus

ANATRIP quer ainda suspensão por seis meses das parcelas do Finame em empréstimos já realizados para a compra de ônibus novos

ADAMO BAZANI

As empresas de ônibus rodoviários estimam prejuízos enormes com a queda da demanda e a proibição de acessos entre estados devido às medidas para conter o avanço do coronavírus, o Covid-19, e querem auxílio do governo federal para não realizar demissões ou até mesmo não fecharem as portas.

A Associação Nacional das Empresas de Transporte Rodoviário – ANATRIP informou nesta quinta-feira, 19 de março de 2020, que encaminhou à Presidência da República, Ministro da Economia e da Infraestrutura e ao Poder Legislativo um ofício solicitando que “o governo promova medidas para minimizar as perdas financeiras das empresas de transporte rodoviário interestadual. O setor pede a atenção do governo para que possam preservar 100 mil empregos diretos e 400 mil indiretos.”

Em nota, a entidade diz que pede isenção de impostos por seis meses, a suspensão também por seis meses de pagamentos de parcelas do Finame (para contratos já firmados de compra de ônibus novos) e subsídios da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Veja a nota:

A ANATRIP sugere a suspensão por seis meses da cobrança do PIS, COFINS e da CIDE incidente no óleo diesel, no âmbito federal e do ICMS, tanto o que incide sobre o óleo diesel como o que é cobrado dos passageiros, no âmbito estadual. A entidade ainda solicita a desoneração da folha de pagamento.

Solicita que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES implante, COM URGÊNCIA E IMEDIATAMENTE uma linha de crédito para a seguinte destinação:

 

a) financiamento da suspensão, pelo prazo mínimo de 180 dias, das parcelas vincendas dos empréstimos, contratados para aquisição de frota de veículos pelo sistema FINAME,

b) formação de capital de giro necessário à subsistência das transportadoras, incluindo a manutenção dos empregos por elas promovidos.

 

A entidade ainda pleiteia o pagamento de subsídios pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para auxiliar as empresas de transporte rodoviário interestadual de passageiros no enfrentamento da crise.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta