Jaboticabal inicia intervenção no transporte coletivo após Viação Piracema desistir do serviço

Até sexta-feira, 06, prefeitura promete que todas as linhas deverão voltar ao normal

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Jaboticabal, no interior de São Paulo, iniciou nesta segunda-feira, 02 de março de 2020, a intervenção no transporte coletivo de Jaboticabal.

A decisão da Administração ocorreu após a Viação Piracema desistir de prestar o serviço.

Para evitar que a cidade ficasse desprovida de transporte, a Prefeitura assumiu toda a frota, receitas e funcionários da Piracema até a contratação de uma nova empresa.

Em comunicado oficial, a Administração informa que as linhas da Cohab 1 e a que interliga vários bairros já estão em circulação desde ontem, 02.

De acordo com o prefeito José Carlos Hori, a decisão pela intervenção foi para não deixar a população a pé. “Estamos com uma licitação aberta; assumimos a responsabilidade até a conclusão deste processo burocrático e a chegada de uma nova empresa”, informou o prefeito.

Ainda segundo Hori, as linhas 11 e Cohab 1 já estão funcionando e a expectativa é que a Viação Piracema entregue os demais ônibus e motoristas até esta sexta-feira, 06 de março, quando todas as linhas deverão voltar ao normal.

INTERVENÇÃO

Conforme a Prefeitura, a Viação Piracema de Transportes foi notificada várias vezes para cumprir o contrato do transporte coletivo em Jaboticabal.

Após não ter obtido sucesso, o prefeito José Carlos Hori decretou a intervenção nos serviços no dia 21 de fevereiro de 2020.

No dia da intervenção, o prefeito explicou a medida extrema: “Nossas ações foram dentro da lei. Demos chance para a empresa cumprir o contrato e, como não aconteceu, estamos assumindo os ônibus, os motoristas e os funcionários da Piracema, em caráter de urgência, por até 180 dias. Enquanto isso, finalizamos a licitação até contratar uma nova frota”.

TARIFA ZERO

Desde novembro de 2019 a prefeitura de Jaboticabal, no interior de São Paulo, informou que estava preparando um projeto para que o transporte coletivo fosse gratuito no município.

No dia 03 de janeiro de 2020, a prefeitura lançou a Concorrência 01/2020, tipo menor preço global, para contratar uma empresa para locação de veículo automotor tipo ônibus urbano, com motorista e combustível, para o Programa Tarifa Zero. O certame ficou marcado para 07 de fevereiro.

No entanto, a Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), em despacho do Conselheiro Substituto Samy Wurman, suspendeu a Concorrência, frustrando temporariamente a expectativa de implantação do projeto. Relembre: TCE dá prazo para que prefeitura de Jaboticabal explique locação de ônibus para programa de Tarifa Zero

A despesa com o transporte gratuito para a população será bancada por dotação do Fundo Municipal de Transporte Público – FMTU.

O Fundo foi aprovado pelos vereadores da cidade no dia 16 de dezembro de 2019, e subsidiará a gratuidade no transporte municipal.

Os ônibus serão alugados pela prefeitura e não será contratada uma Viação, ou seja, cortamos um custo enorme de administração de uma empresa, como o seu lucro, a manutenção de uma sede, funcionários, impostos, contas de energia, etc”, explica o secretário da Fazenda, Claudio Almeida.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Conforme consta na matéria acima

    “Os ônibus serão alugados pela prefeitura e não será contratada uma Viação, ou seja, cortamos um custo enorme de administração de uma empresa, como o seu lucro, a manutenção de uma sede, funcionários, impostos, contas de energia, etc”, explica o secretário da Fazenda, Claudio Almeida.”

    Quer dizer que é só alugar o buzão e pronto?

    DT, por gentileza façam uma matéria explicando detalhadamente esse “milagre”.

    Quem sabe este não será o novo modelo de operação de buzão no BarsiLei

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta