Alagoinhas (BA) define novas empresas que vão operar transporte coletivo nos próximos 10 anos

Publicado em: 17 de fevereiro de 2020

Ônibus da ATP em Alagoinhas (BA). Foto: Carlos Alexandre

Licitantes vencedoras são a Alagoinhas Transportes Públicos – ATP e Cidade das Águas

ALEXANDRE PELEGI

Alagoinhas, na Bahia, cidade com 150 mil habitantes, conseguiu concluir licitação do serviço de transporte coletivo local.

Esta foi a primeira vez, em 40 anos, desde que o sistema de transporte municipal foi implantado, que os contratos serão firmados a partir de licitação pública.

O sistema de transporte coletivo foi dividido em dois lotes, abrangendo linhas de regiões específicas da cidade.

As empresas vencedoras são a Alagoinhas Transportes Públicos – ATP (Lote 1) e Cidade das Águas (Lote 2).

O prazo da concessão será de 10 anos, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período. Para isso ser possível, a Concessionária deverá alcançar os índices mínimos estabelecidos no Sistema de Gestão pela Qualidade previstos em edital.

O Diário do Transporte informou em dezembro de 2019 que a prefeitura lançara o Edital, tendo como principais objetivos, além da operação do serviço de transporte coletivo de passageiros urbanos de Alagoinhas, a integração física e tarifária de linhas pela integração aberta e temporal ou fechado por terminais, com uso obrigatório de cartão eletrônico. Relembre: Alagoinhas, na Bahia, faz licitação do transporte coletivo

O processo licitatório foi concluído no dia 06 de fevereiro deste ano. Anteriormente, no dia 23 de janeiro, data marcada para a apresentação das licitantes, três empresas foram credenciadas pela Comissão Especial de Licitação: ATP, Viação Cidade das Águas e Viação São Cristóvão.

Dentre as melhorias previstas em edital estão a renovação da frota, com exigência de que 20% seja zero km, e acessibilidade em todo os veículos.

O edital também contempla os trabalhadores do transporte público, com exigência de que, no mínimo, 85% dos rodoviários sejam contratados com a nova concessão.

Atualmente a cidade é atendida por três empresas: Xavier Transportes, ATP e Cidade Alagoinhas.

A frota total, prevista no Projeto Básico, é de 62 ônibus para 37 linhas, divididas em dois lotes operacionais, com um total de 689 mil passageiros equivalentes.

Os ônibus que circulam atualmente têm uma média de 16 anos de uso e com a licitação, vamos tirar das ruas veículos com estado de conservação muito precário, que trazem transtornos diários e, muitas vezes, colocam em risco a segurança de usuários e rodoviários”, anunciou o prefeito Joaquim Neto no lançamento do Edital.

A tarifa, atualmente em R$ 2,70, foi reajustada a partir do dia 04 de agosto de 2019. Na ocasião, os rodoviários da cidade estavam em greve, e a prefeitura aumentou a tarifa em 8% para permitir que as empresas fechassem um acordo com os trabalhadores.

Durante o ano de 2020, a tarifa será a mesma praticada hoje e o reajuste será feito de forma natural, no tempo certo, juntamente com o Conselho de Transporte. O edital também contempla os trabalhadores do transporte público com exigência de que, no mínimo, 85% dos rodoviários sejam contratados com a concessão”, acrescentou o prefeito.

A nova concessionária terá ainda, no prazo máximo de 06 meses, contados a partir da assinatura do contrato, que implantar, testar e colocar em pleno funcionamento a Central de Controle Operacional (CCO).

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Roberto Correia Santos Correia disse:

    Antes tarde duque nunca,a era Xavier acabou era quem mandava e desmandava nessa área espero não vê mais aqueles lixos velhos desfilando pela cidade.

  2. dalva bispo disse:

    A licitação da maracutaia isso sim,pq ficou os mesmos que já estavam,Viação Cidade de Alagoinhas ( Cidade das águas ) e ATP. Agora mim digam vai melhorar o que ? Antes sim vai é piorar pq quem ficar com as linhas da Xavier irá reduzir os ônibus das outras linhas que já tinham.ou seja se já atrasam ,vivem quebrando ,a tendência e ficar pior .eles trazem os ônibus que já são sucateados de Salvador ,dão uma mão de tinta e dizem que são ônibus novos.uma vergonha .

  3. Valmira disse:

    Bom dia!
    ATP,está tão sucateada quanto a Xavier.
    Atrasa, Para conjunto Residencial Linha Verde Calu, não cumpre horário.
    A noite para cobrir horário os ônibus vem do Barreiro, Silva Jardim
    …Muitos motoristas não trocam o nome da linha passageiro perde ônibus nos pontos,Hca, Praça Rui Barbosa… Ônibus quebram
    Cobrador inertes para informar que o ônibus é do conjunto….
    .

Deixe uma resposta