Quinto protesto contra reajuste de tarifas em São Paulo afeta sete linhas de ônibus

Publicado em: 30 de janeiro de 2020

Manifestantes estão concentrados na Rua Libero Badaró, em frente à Secretaria de Segurança Pública, e vias da região foram interditadas preventivamente

JESSICA MARQUES

O quinto protesto contra o reajuste de tarifas de ônibus, trem e metrô em São Paulo ocorre desde o fim da tarde desta quinta-feira, 30 de janeiro de 2020, na capital paulista.

Segundo informações da SPTrans, por volta de 19h sete linhas de ônibus que circulam na região do Centro Histórico da cidade foram afetadas pelo protesto e começaram a operar com desvios.

O grupo de manifestantes está concentrado na Rua Libero Badaró, em frente à Secretaria de Segurança Pública. Por esse motivo, vias da região foram interditadas preventivamente pela Polícia Militar, o que afeta a circulação de veículos durante o horário de pico.

Por volta das 17h30 os manifestantes ocuparam o Viaduto do Chá, no sentido da Praça do Patricarca, no centro de São Paulo, que ficou interditado, segundo informações da CET (Companhia de Engenharia de Trafego).

Em seguida, os manifestantes foram para o Largo São Francisco e seguiram para a Rua Libero Badaró. Os motoristas da região estão sentindo os reflexos do protesto nas imediações.

O ato foi organizado pelo Movimento Passe Livre São Paulo. Na última manifestação do grupo, quatro pessoas foram presas e diversos locais foram depredados.

Relembre:https://diariodotransporte.com.br/2020/01/23/quarta-manifestacao-contra-aumento-da-tarifa-termina-com-quatro-detencoes/

REAJUSTE

O reajuste foi em 01º de janeiro de 2020, quando o valor da tarifa básica foi de R$ 4,30 para R$ 4,40 nos ônibus municipais de São Paulo (gerenciados pela SPTrans), no Metrô, monotrilho e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Segundo a Prefeitura de São Paulo e o Governo do Estado, o reajuste é de 2,33%, abaixo da inflação, que, pelo IPC/Fipe – Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, chegaria até 4,08% no fim de dezembro de 2019.

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte,a Prefeitura também aumentou o vale-transporte de R$ 4,57 para R$ 4,83. A alta foi acima da inflação, atingindo 5,7%. A integração pelo vale-transporte subiu 10,2% passando de R$ 7,95 para R$ 8,76, segundo comunicado do secretário municipal de mobilidade e transportes, Edson Caram, para o presidente da Câmara Municipal, Eduardo Tuma.

As tarifas integradas e dos bilhetes temporais também tiveram reajuste.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Tem que protestar mesmo! FORA PSDB, PT, PMDB E ALIANÇA PELO BRASIL…! Mas pelo Amor de Deus! Sem VANDALISMOS! Sem VIOLENCIAS!

Deixe uma resposta