Conselho de Transporte decide reajustar tarifa de ônibus de Teresina para R$ 4,22

Publicado em: 29 de janeiro de 2020

Prefeito vai avaliar valor sugerido. Foto: Divulgação.

Segundo proposta, estudantes pagariam R$ 1,40

JESSICA MARQUES

O Conselho Municipal de Transporte Coletivo de Teresina, no Piauí, apresentou uma proposta, que foi aprovada, de um percentual de 9,59% de reajuste sobre o valor da tarifa de ônibus vigente, que passaria de R$ 3,85 a passagem inteira para R$ 4,22 e a de estudante de R$ 1,28 para 1,40. A passagem de estudantes equivale a 1/3 do valor da passagem inteira.

“O Conselho referendou o estudo e os dados serão apreciados pelo prefeito Firmino Filho que irá decretar o valor real das tarifas inteira e de estudante para o ano de 2020. O estudo apresentado ao Conselho consta dados do custeio do transporte público, índices da inflação e metodologia dos cálculos da tarifa. O CMTP é composto por representantes da sociedade (usuários, moradores, estudantes), empresas operadoras, taxistas, mototaxistas, transporte alternativo e o poder público municipal”, explicou a Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito), em nota.

Na visão do presidente do Sintrapi (Sindicato dos Permissionários de Transporte Alternativo de Teresina), Trajano Paulo, existe a necessidade de reajuste para manter o equilíbrio do sistema.

“Existem custos com manutenção de veículos, despesas com pessoal e combustível. É um processo natural que tenha um acréscimo no valor das passagens”, disse, por meio de nota.

Também em nota, o superintendente da Strans, Weldon Bandeira, destaca que essa medida é necessária para manter o equilíbrio do sistema.

“Reajuste de tarifa é previsto conforme cláusula contratual. Esse índice seria o máximo para que não houvesse subsídio por parte da Prefeitura”, disse.

INVESTIMENTO

Bandeira ressalta ainda que a Prefeitura de Teresina fez investimentos no sistema de transporte coletivo e atualmente não se observa congestionamento com ônibus por conta dos corredores e faixas exclusivas, cita também o conforto nas estações climatizadas, segurança nos terminais de integração e que já existem 98 ônibus que fazem o deslocamento entre os terminais e o centro, todos com ar condicionado.

“Até 2022 todos os ônibus que fazem esse trajeto serão climatizados, conforme consta em contrato”, afirmou o gestor.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta