Sem licitação definida e prestes a aumentar tarifa, EMTU promete 561 novos ônibus com ar-condicionado em 2020

Publicado em: 24 de janeiro de 2020

Área 5 da EMTU (ABC Paulista) está fora de aditivo. Foto: Adamo Bazani.

De acordo com nota da gerenciadora, renovação faz parte de aditivo com quatro áreas de concessão e a Metra

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos, por meio da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), determinou que as concessionárias do sistema intermunicipal na Região Metropolitana de São Paulo incluam, em 2020, 561 veículos novos com ar-condicionado em substituição aos ônibus que completarão dez anos de uso.

A medida foi anunciada nesta sexta-feira, 24 de janeiro de 2020, no mesmo dia em que começaram a aparecer comunicados nos ônibus informando que as tarifas terão reajuste partir de domingo, 26.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/01/24/aumento-das-tarifas-da-emtu-em-2020/

A exigência dos novos ônibus, segundo a EMTU, faz parte de um aditivo contratual firmado com as empresas operadoras das quatro áreas de concessão mais a Metra, que opera as linhas do Corredor ABD.

Em 2019, 179 ônibus novos com ar-condicionado foram incluídos na frota das concessionárias da Grande São Paulo, atualmente com 3.335 veículos.

“A renovação da frota é um esforço do governo para melhorar o atendimento à população. Nesse sentido, já foram inseridos 827 veículos, apenas no ano passado, nas cinco regiões metropolitanas fiscalizadas pela EMTU/SP”, informou a EMTU, em nota.

LICITAÇÃO

Como mostrou o Diário do Transporte, no Plano de Negócios da EMTU 2020, a gerenciadora diz que pretende neste ano realizar a licitação dos sistemas da Região Metropolitana de São Paulo e da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Relembre:
https://diariodotransporte.com.br/2020/01/20/emtu-quer-concluir-neste-ano-licitacao-na-grande-sao-paulo-e-vale-do-paraiba/

A licitação para melhorar o sistema deveria ter sido realizada em 2016, quando venceram os contratos assinados em 2006. Mas bloqueios pelo TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e na Justiça atrasaram o certame. Em entrevista a portais de mobilidade, entre os quais o Diário do Transporte, em 21 de fevereiro de 2019, o presidente da EMTU, Marco Antônio Assalve, disse que queria lançar a licitação ainda no primeiro semestre daquele ano, o que não ocorreu.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/02/22/licitacao-da-emtu-todos-os-onibus-terao-wi-fi-de-imediato-e-havera-cronograma-de-ar-condicionado-alem-da-exigencia-de-motor-traseiro/

A Região Metropolitana de São Paulo é dividida em cinco áreas operacionais.

A área 5, correspondente ao ABC Paulista, é, de acordo com o IQT – Índice de Qualidade dos Transportes da EMTU, a pior delas.

ÁREA 5 DO ABC DE FORA DO ADITIVO

O aditivo anunciado pela EMTU nesta sexta-feira, não cita a área 5, correspondente ao ABC Paulista, que não é concessão. Os serviços não passam de permissões precárias, isso porque, nesta região, nunca foi realizada licitação por causa dos empresários locais.

Por cinco vezes, os donos de viações do ABC Paulista esvaziaram a concorrência alegando não concordar com as exigências da EMTU pelo fato de os custos operacionais da região, segundo eles, serem mais altos que das outras áreas operacionais e não haver estudos de impacto de obras de mobilidade como o monotrilho da linha 18 e o Expresso ABC da CPTM.

O monotrilho não vai sair mais do papel. O governador João Doria substituiu o projeto dos trens leves com pneus por um corredor BRT, que vai ser operado por empresários de ônibus.

O Expresso ABC, em sua essência, não vai sair tão cedo. Originalmente, seria um sistema auxiliar a linha 10-Turquesa. Hoje, na prática, o que existe é um serviço semi-expresso, entre Santo André e Tamanduateí, parando em São Caetano, que parte de meia em meia hora somente em horários de pico: para Tamanduateí de manhã e para Santo André à tarde.

Em uma sexta vez, no âmbito de uma das recuperações judiciais mais longas da história da Justiça Brasileira, usando um processo de Manaus, o empresário Baltazar José de Sousa conseguiu bloquear a licitação no ABC, mas a decisão já foi revertida pela EMTU.

EMTU

A EMTU é responsável por fiscalizar e regulamentar o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco Regiões Metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba e Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

AUMENTOS:

Valores variam de acordo com extensão da linha e tipo de serviço

ADAMO BAZANI

A EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos confirmou o reajuste das tarifas dos ônibus metropolitanos.

O aumento será no domingo, 26 de janeiro de 2020.

Como adiantou o Diário do Transporte, a portaria oficializando o reajuste foi publicada neste sábado, 25 de janeiro de 2020.

Os trólebus e ônibus da Metra, no Corredor ABD, terão tarifa reajustada em 6,25%, de R$ 4,80 para R$ 5,10.

VEJA OS VALORES E PERCENTUAIS EM PRIMEIRA MÃO NO DIÁRIO DO TRANSPORTE:

CORREDOR ABD (ÔNIBUS E TRÓLEBUS DA METRA)

– R$ 5,10

– Escolar: R$ 2,55

-Integração em com ônibus municipais nos Terminas de São Mateus, Piraporinha e Diadema: R$ 1,15

ÁREAS DA GRANDE SÃO PAULO: Aumentom médio de 5,46%, sendo que em cada área, os percentuais foram :

– 5,25% para a Área 1: Cotia, Embu, Embu-Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra, Taboão da Serra, Vargem Grande Paulista e São Paulo)

–  5,49% para a Área 2: Barueri, Cajamar, Caieiras, Carapicuíba, Francisco Morato, Franco da Rocha, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e São Paulo

– 4,85% para a Área 3: Arujá, Guarulhos, Mairiporã, Santa Isabel e São Paulo

–  6,07% para a Área 4: Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis, Suzano e São Paulo

– 5,64% para a Área 5: Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e São Paulo

INTEGRAÇÃO CAPÃO REDONDO E CAMPO LIMPO:

– Integração entre linha 5-Lilás do Metrô e atendimentos metropolitanos, em Capão Redondo e Campo Limpo: -No sentido Metrô X Ônibus Intermunicipal, os usuários integrados na Estação Campo Limpo, pagarão ao cobrador do ônibus a diferença entre o valor da tarifa básica do sistema metroferroviário, R$4,40 e a tarifa de integração da linha utilizada. A tarifa de integração vai variar de R$ 0,75 a R$ 1,45

LINHAS DOS AEROPORTOS:

-R$ 55,05 para Seletivas Especiais Expressas Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Aeroporto de Congonhas), Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Circuito dos Hotéis) e Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Terminal Rodoviário Barra Funda) via Terminal Rodoviário Tiete

-R$ 6,75 para linhas intermunicipais comuns Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Estação Tatuapé do Metrô)

 ENTRE EMTU E EXPRESSO TIRADENTES NO TERMINAL SACOMÃ

Tarifas passam a variar de R$ 5,20 a R$ 7,60

C-004TRO-000-R São Bernardo do Campo (Pq. Alvarenga) – São Paulo (Terminal Sacomã) via São Bernardo do Campo (Jardim Laura) Riacho Grande R$ 6,80

C-006TRO-000-R São Bernardo do Campo (Jardim Nazareth) – São Paulo (Terminal Sacomã) via São Bernardo do Campo (Paulicéia) Mobibrasil R$ 6,20

C-008TRO-000-R São Caetano do Sul (Nova Gerti) – São Paulo (Terminal Sacomã) Tucuruvi R$ 5,20

C-063EX1-000-R Rio Grande da Serra (Santa Tereza) – São Paulo (Terminal Sacomã) Ribeirão Pires R$ 7,60

C-063TRO-000-R Ribeirão Pires (Ouro Fino Paulista) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Ribeirão Pires (Jardim Santa Luzia) Ribeirão Pires R$ 7,60

C-066TRO-000-R Santo André (Jardim Las Vegas) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Santo André (Jardim Alvorada) Publix R$ 7,45

C-123TRO-000-R São Caetano do Sul (Terminal Rodoviário Nicolau Delic) – São Paulo (Terminal Sacomã) via São Paulo (São João Clímaco) Tucuruvi R$ 5,20

C-152TRO-000-R São Bernardo do Campo (Área Verde) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Rodovia Anchieta) Riacho Grande R$ 6,80

C-153TRO-000-R São Bernardo do Campo (Conjunto Terra Nova II) – São Paulo (Terminal Sacomã) via São Bernardo do Campo (Av. Senador Vergueiro) Riacho Grande R$ 6,80

C-154TRO-000-R São Bernardo do Campo (Jardim Nazareth) – São Paulo (Terminal Sacomã) via São Bernardo do Campo (Rudge Ramos) Mobibrasil R$ 6,80

C-158TRO-000-R Mauá (Jardim Zaira) – São Paulo (Terminal Sacomã) EAOSA R$ 7,45

C-160TRO-000-R Mauá (Jardim Adelina) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Mauá Itapark) EAOSA R$ 7,45

C-212TRO-000-R Diadema (Jardim Sapopemba) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Diadema (Serraria e Jardim Campanário) Mobibrasil R$ 6,20

C-236TRO-000-R Diadema (Terminal Metropolitano Piraporinha) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Vila Nogueira e Jardim Canhema Mobibrasil R$ 6,20

C-431TRO-000-R São Bernardo do Campo (Jardim Las Palmas) – São Paulo (Terminal Sacomã) Riacho Grande R$ 6,80

C-493TRO-000-R Santo André (Príncipe de Gales) – São Paulo (Terminal Sacomã) VIPE R$ 5,75

C-493DV1-000-R Santo André (Príncipe de Gales) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Santo André (Fundação Santo André) VIPE R$ 5,75

C-494TRO-000-C São Caetano do Sul (Terminal Rodoviário Nicolau Delic) – São Paulo (Metrô Alto do Ipiranga) – Tucuruvi – R$ 5,20

INTEGRAÇÃO CPTM LINHA 10 E EMTU em RIO GRANDE DA SERRA:

R$ 7,15 pelo Cartão BOM: Bilhete Integrado Metropolitano (Linha 10 Turquesa) com Ônibus Intermunicipal na Estação de Rio Grande da Serra

CAMPINAS:

Aumento médio nas tarifas dos ônibus de 6,89%

BAIXADA SANTISTA:

Aumento médio nas tarifas dos ônibus de 3,33%

VLT – Veículo Leve sobre Trilhos entre Santos e São Vicente: R$ 4,55

LITORAL NORTE E VALE DO PARAÍBA:

Aumento médio nas tarifas dos ônibus de 6,56%.

SOROCABA E REGIÃO: 

Aumento médio nas tarifas dos ônibus de 6,56%

Nesta sexta-feira, 24 de janeiro de 2020, ônibus e trólebus gerenciados pela EMTU já traziam o comunicado de reajuste para este domingo, 26.

O valor das tarifas varia de acordo com a região atendida, extensão das linhas e tipo de serviço (se é com ônibus comum ou ônibus seletivo).

EXPECTATIVAS:

O reajuste das tarifas dos ônibus metropolitanos neste ano de 2020 foi marcado por mudanças de datas que deixaram passageiros confusos.

Inicialmente, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, enviou em 13 de janeiro de 2020, comunicado ao presidente da Alesp – Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, deputado Cauê Macris, informando que o reajuste seria aplicado em 19 de janeiro de 2020.

Mas não houve definição a tempo de todos os valores e dos novos custos de integrações e o reajuste não foi aplicado em 19 de janeiro.

No dia 23 de janeiro, as empresas de ônibus começaram a imprimir os avisos sobre reajuste em 26 de janeiro e, no dia 24, alguns coletivos já ostentavam o comunicado, mas sem informações dos valores.

No aviso, era informado que os valores estariam no site oficial da EMTU, mas a gerenciadora não atualizou a página na internet no dia 24.

Ao lerem canais de notícias e os comunicados nos ônibus, passageiros ficaram informados sobre a aplicação dos aumentos, mas até então não sabiam o quanto iriam pagar nas catracas.

A EMTU gerencia os ônibus metropolitanos na Grande São Paulo, Região de Campinas, Região de Sorocaba, Litoral Norte e Vale do Paraíba, e na Baixada Santista.

Também é de responsabilidade da EMTU, o gerenciamento do  VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) operado pela BR Mobilidade (Grupo Comporte) entre Santos e São Vicente, e dos ônibus e trólebus operados pela Metra no Corredor Metropolitano ABD.

O corredor liga São Mateus, na zona Leste de São Paulo, ao Jabaquara, na zona Sul, por municípios do ABC em 33 quilômetros e tem extensão de 12 quilômetros entre a cidade de Diadema e a região do Brooklin, na zona Sul de São Paulo. O sistema totaliza 45 quilômetros.

ANÚNCIO DE FROTA NOVA PRESTES A AUMENTO:

No mesmo dia em que os ônibus traziam o comunicado do aumento de tarifa e orientavam o passageiro a procurar o site da EMTU, a gerenciadora comunicava em seu portal oficial que a Secretaria dos Transportes Metropolitanos determinou que as concessionárias do sistema intermunicipal na Região Metropolitana de São Paulo incluam, em 2020, 561 veículos novos com ar-condicionado em substituição aos ônibus que completarão dez anos de uso.

A exigência dos novos ônibus, segundo a EMTU, faz parte de um aditivo contratual firmado com as empresas operadoras das quatro áreas de concessão e a empresa Metra, que opera as linhas do Corredor ABD.

O aditivo anunciado pela EMTU em 24 de janeiro de 2020, não citou a Área 5, correspondente ao ABC Paulista, que não é concessão. Os serviços não passam de meras permissões precárias, isso porque, nesta região, nunca foi realizada licitação por causa dos empresários locais.

Por cinco vezes, os donos de viações do ABC Paulista esvaziaram a concorrência alegando não concordar com as exigências da EMTU pelo fato de os custos operacionais da região, segundo estes empresários, serem mais altos que das outras áreas operacionais e não haver estudos de impacto de obras de mobilidade como o monotrilho da linha 18 e o Expresso ABC da CPTM.

O monotrilho não vai sair mais do papel. O governador João Doria substituiu o projeto dos trens leves com pneus por um corredor BRT, que vai ser operado por empresários de ônibus.

O Expresso ABC, em sua essência, não vai sair tão cedo. Originalmente, seria um sistema auxiliar a linha 10-Turquesa. Hoje, na prática, o que existe é um serviço semi-expresso, entre Santo André e Tamanduateí, parando em São Caetano, que parte de meia em meia hora somente em horários de pico: para Tamanduateí de manhã e para Santo André à tarde.

Em uma sexta vez, no âmbito de uma das recuperações judiciais mais longas da história da Justiça Brasileira, usando um processo de Manaus, o empresário Baltazar José de Sousa conseguiu bloquear a licitação no ABC, mas a decisão já foi revertida pela EMTU.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/01/24/sem-licitacao-definida-e-prestes-a-aumentar-tarifa-emtu-promete-561-novos-onibus-com-ar-condicionado-em-2020/

EM 2019, REAJUSTE FOI EM 20 DE JANEIRO:

Como mostrou o Diário do Transporte, o reajuste anterior das tarifas da EMTU foi em 20 de janeiro de 2019.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/01/18/em-primeira-mao-tarifa-dos-trolebus-e-onibus-do-corredor-abd-vai-para-r-480-neste-domingo-20-sobem-tambem-tarifas-dos-demais-onibus-do-sistema-emtu-e-vlt-da-baixada/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Roberson disse:

    Promete?
    Eu também prometo qualquer coisa pra boi dormir.
    Doria está em Davos prometendo coisas, assim como fez na prefeitura , prometeu e saiu fora em menos de dois anos.

  2. Aqui em itapevi eu pago o ônibus $ 7.20 e não tem conforto nenhum a linha que eu pego e divisa de sao roque Blue Marques onibos lotados e sem ar refrigerdo e demora demais

  3. Saulo disse:

    Pra que ar condicionado tem e que colocar mais ônibus circulando nas linhas principalmente finais de semana assim além de ajudar o passageiro vai gerar mais emprego para motoristas desempregados

  4. Cido disse:

    Olá pessoal, uma coisa e certa essa EMTU e nada e a mesma coisa, igual a artesp, essas duas tem que dar as mãos em inutilidade.
    Do jeito que anda daqui a pouco os empresários das outras regiões vão acabar e esvaziando as licitações igual os da região do ABCD.
    E tanta burocracia e o sistema continua todo deficiente e cheio de reclamações que nem sequer são ouvidas…lamentável. ..

  5. Paulo Gil disse:

    Cido, boa noite.

    Por favor, inclui nessa lista a fiscalizadora de Sampa.

    Abçs.

    Paulo Gil

  6. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    A primeira piada de 2020 e pra varia de mal gosto.

    Promessa….

    Essa EMTOSA…

    E o Terminal Vila Yara em Osasco, quando vai ficar pronto?

    Ta parecendo reforma de igreja, não acaba nunca.

    E o pior nada mudou do projeto da década de 70, só aumentou o tamanho.

    Após 40 anos o buzão ainda vai continuar cruzando a Avenida dos Autonomestas em nível com uso de um semáforo, igualzinho há 40 anos atrás no bons tempos dos micro buzinhos.

    Nem pra fazer um túnel ou inverter a saída para o buzão ter saída livre por uma pista exclusiva fizeram.

    Vergonha.

    Essa EMTOSA faz jus do apelido que eu dei..

    Empresa Metropolitana de Transporte de ônibus SEM ADMINISTRAÇÃO – EMTOSA .

    Pode mudar a cor, o partido, o nome dos políticos mas o BarsiLei não sai do jurassismo NUNCA.

    Arrrrrrghhhhhhh

    Att,

    Paulo Gil

  7. FLAVIA disse:

    Aqui em Arujá a passagem irá para 7,80 um absurdo, o ônibus não tem nem ar condicionado, demora horas para passar ou seja valor altíssimo sem nenhum conforto para os usuários.

Deixe uma resposta