Doria promete retomada de todas obras paradas até julho deste ano e entrega da estação Varginha até metade de 2022

Publicado em: 18 de janeiro de 2020

Foto: Adamo Bazani

De acordo com o presidente da CPTM, Pedro Moro, haverá readequação viária para os ônibus terem acesso ao terminal

ADAMO BAZANI

Colaborou Alexandre Pelegi

O Governador de São Paulo, João Doria, participou na manhã deste sábado, 18 de janeiro de 2020, do evento que marcou o início das obras da estação Varginha, no extremo da Zona Sul da capital paulista, e que faz parte do segundo trecho de expansão da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) entre Grajaú e a região.

De acordo com João Doria, em entrevista coletiva aos jornalistas, todas as obras paradas do estado de São Paulo, incluindo as de mobilidade, serão retomadas até julho deste ano. O governador, entretanto, fez uma ressalva: desde que não haja entraves jurídicos.

Doria falou também das obras do trecho entre a estação Vila Natal Mendes e Varginha, que será o novo limite da Linha 9-Esmeralda.

De acordo com o governador, também se não houver nenhum problema jurídico ou entrave, a estação deve estar em funcionamento em julho de 2022.

O presidente da CPTM, Pedro Moro, conversou com o Diário do Transporte sobre as obras e disse que as intervenções vão iniciar na região da estação Varginha pela colocação de cabos de sinalização e de alimentação da rede de trens. (Ouça abaixo o áudio completo)

A obra estava parada desde 2015 por causa de problemas em relação aos contratos.

O Diário do Transporte esteve no evento e percebeu que, apesar da presença de alguns operários, era pouca a movimentação de trabalhadores neste sábado.

Foto: Adamo Bazani


As futuras plataformas ainda estão em fase bem inicial e pichadas devido ao abandono.

Também há o prédio das áreas técnicas, também pichado, e em estágio inicial.

O presidente da CPTM, Pedro Moro, afirmou que o cronograma vai incluir também a área para os ônibus, que terá em torno de 10 mil metros quadrados e plataformas para embarque e desembarque.

As obras viárias devem alargar os acessos das avenidas e ruas das proximidades para melhor manobras dos coletivos.

Hoje, há cerca de um quilômetro, já existe o Terminal Varginha, gerenciado pela SPTrans, mas o espaço é pequeno para a quantidade de pessoas e linhas que passam pelo local.

A estação Varginha da CPTM terá 5 mil metros quadrados de área, quatro andares com acessos e mezaninos e deve receber em torno de 50 mil passageiros por dia.

O custo total da obra, de acordo com o governador João Doria, será de R$ 152 milhões, com recursos do governo de São Paulo e também da União.

Ontem, como mostrou o Diário do Transporte, o governador João Doria e o secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, assinaram, juntamente com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, a liberação de R$ 87 milhões para a obra. Relembre: Governos Doria e Bolsonaro assinam liberação de R$ 87 milhões para linha 9 até Varginha, que  deve ser entregue em 2022

Ouça o áudio da entrevista com o presidente da CPTM, Pedro Moro:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Alexandre Pelegi

Comentários

  1. Roberson disse:

    Eu prometo tanta coisa.

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Só promessas.

Deixe uma resposta