BNDES financia exportações da Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania num total de US$ 370 milhões

Publicado em: 17 de janeiro de 2020

Chile é um dos principais mercados para ônibus brasileiros. Foto Arquivo/Ilustrativa

Segundo nota do banco, operações foram em dezembro. Aviões, ônibus e caminhões estão entre os principais produtos brasileiros industrializados de alto valor para o mercado externo

ADAMO BAZANI

O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social informou nesta sexta-feira, 17 de janeiro de 2020, que aprovou quatro operações para exportações de aviões, ônibus e caminhões em dezembro do ano passado.

As encomendas, segundo o banco, envolvem a atuação de 38 mil empregos no Brasil.

“Somente a operação firmada para exportação de 11 aeronaves para a American Airlines, nos Estados Unidos, preservará 18 mil empregos de alta qualificação na Embraer. Outros 17 mil trabalhadores seguirão em seus postos graças ao apoio às montadoras Marcopolo e Mercedes, que exportarão 258 ônibus para o Chile. E vale destacar que o financiamento à Scania para fabricação de ônibus e caminhões ao mercado peruano manterá em atividade três mil trabalhadores da unidade industrial de São Bernardo do Campo/SP.” – diz o balanço do banco.

As quatro operações somaram US$ 370 milhões por meio do programa BNDES Exim Pró-Embarque.

Veja os detalhes de cada operação de acordo com nota do BNDES:

Embraer – O BNDES aprovou o financiamento à exportação de 11 aeronaves modelo E175, de fabricação da Embraer, para a American Airlines. O financiamento de até US$ 285 milhões corresponde a 85% do investimento total do projeto (US$ 335,3 milhões).

O empréstimo ajuda a  manter a liderança dos aviões produzidos no Brasil no mercado norte-americano de aeronaves regionais. Diante da competitividade internacional – como Bombardier, Airbus e Mitsubishi – o investimento do BNDES se torna relevante para o contínuo desenvolvimento e comercialização das aeronaves Embraer.

Marcopolo/ Mercedes – O BNDES também aprovou duas operações de financiamento à Marcopolo e à Mercedes do Brasil para a exportação de até 258 ônibus fabricados no Brasil. Os veículos serão destinados ao Sistema de Transporte Urbano da cidade de Santiago, no Chile. As operações vão aumentar a capacidade instalada nas duas empresas, e o valor total dos financiamentos pode chegar a US$ 70,7 milhões.

Scania – O BNDES aprovou a concessão de financiamento de até US$ 15 milhões à Scania Latin America para exportação de ônibus completos e caminhões a diversos importadores no Peru. O objetivo também é aumentar a capacidade instalada da fábrica da Scania no ABC Paulista, o que significa três mil postos de trabalho.

O programa BNDES Exim Pró-Embarque possui duas modalidades: possui duas modalidades: Supplier Credit e Buyer Credit.

Na modalidade Supplier Credit, o exportador concede ao importador um financiamento por meio de carta de crédito ou títulos. Após a exportação do bem ou serviço, os títulos recebidos pelo exportador são cedidos ao BNDES, que realiza o desconto desses títulos, liberando ao exportador (aqui mesmo no Brasil) o valor à vista em reais e recebendo do importador a prazo, na moeda contratual.

Já na modalidade Buyer Credit, o exportador, após firmar contrato com o importador para entrega futura de bens ou serviços, solicita financiamento do BNDES, que deverá firmar contrato com o importador. Somente após aprovação da operação, o bem ou serviço é entregue e os recursos são liberados para o exportador (também aqui no Brasil).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Claudinei disse:

    esse e o banco que foi criado para fomentar a pequena e media empresa.agora vai lá e apresenta projeto das pequenas.sempre recebe não.instituiçoes publicas de fomento so mentira só mentira.nâo passam de um bando de gananciosos agindo por interece particular de cada partido politico.isso continuem concentrando renda pois estao dando tiro em seus proprios pés.e na nação desse pais.

  2. Vilibaldo Macedo pereira disse:

    Isso é um descalabro nosso dinheiro, que era pra ajudar os Brasileiros estão sim ajudando multinacionais pra engordar mais lucros as nossas custa, cadê vc Bolsonaro pra dar um basta nesta desgraceira toda?

Deixe uma resposta