CPTM interdita trecho da Ciclofaixa Rio Pinheiros para recuperação da via

A interdição é necessária para garantir a segurança dos ciclistas que utilizam o trecho, segundo a CPTM. Foto: Divulgação.

Pista entre as estações Cidade Universitária e Villa Lobos-Jaguaré está fechada, na capital paulista

JESSICA MARQUES

Um trecho da Ciclofaixa Rio Pinheiros, na capital paulista, foi interditado para a recuperação da pista onde ocorreram obras no talude, que é o terreno inclinado entre o rio e a ciclofaixa.

A interdição foi feita entre as estações Cidade Universitária e Villa-Lobos – Jaguaré, da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Segundo a companhia, “a interdição é necessária para garantir a segurança dos ciclistas que utilizam o trecho, visto que haverá a movimentação de máquinas. A CPTM está empenhada em finalizar os serviços o mais rapidamente possível, mas lembra que as condições climáticas são um fator determinante para a recuperação da pista para um nível seguro em um curto espaço de tempo.”

Além disso, um trecho entre a Ponte João Dias e a Estação Granja Julieta, permanece interditado aos ciclistas para obras de um talude, de responsabilidade da EMAE. A previsão é que estas obras sejam concluídas no prazo de dois meses.

Relembre: Ciclofaixa Rio Pinheiros tem novo trecho interditado

Ainda de acordo com a CPTM, sete acessos da ciclofaixa permanecerão abertos. São eles: um pela própria av. Miguel Yunes, nº 620; quatro junto às estações Jurubatuba, Santo Amaro, Vila Olímpia e Cidade Universitária; o sexto pela ciclopassarela da Prefeitura nas proximidades do Parque do Povo e o sétimo pela escada da ponte Cidade Jardim.

O funcionamento da ciclofaixa é das 5h30 às 18h30, todos os dias, inclusive aos finais de semana e feriados.

Pista provisória

Em função das obras da Linha 17-Ouro realizada pelo Metrô, um trecho com cerca de 4,5 quilômetros da ciclofaixa Rio Pinheiros está interditado, entre as estações Vila Olímpia e Granja Julieta.

“Para atender os ciclistas, o Metrô implantou uma via alternativa do outro lado da marginal Pinheiros, com acesso pela ponte Cidade Jardim e transposição pela ponte João Dias.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta