Presidente da VWCO anuncia 3.600 ônibus para o Caminho da Escola em 2020

Publicado em: 4 de dezembro de 2019

Caminho da Escola Volks. Foto: Divulgação

Veículos terão carrocerias Marcopolo e Neobus

JESSICA MARQUES / ALEXANDRE PELEGI

O presidente da VWCO, Roberto Cortes, anunciou nesta quarta-feira, 04 de dezembro de 2019, 3.600 ônibus para o Caminho da Escola em 2020. O programa do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, destina veículos para o transporte de estudantes nos municípios brasileiros.

Os ônibus vão começar a ser entregues em janeiro e as entregas estão previstas para serem finalizadas até novembro de 2020. Os veículos terão carrocerias Marcopolo e Neobus.

Ao todo, serão três tipos de chassis que atenderão o programa no ano que vem:

1.600 unidades ORE I – chassi 8.160 ODR

1.600 unidades ORE III – chassi 15.190

400 unidades ONUREA – chassi 8.160

Segundo Cortes, são

PROJEÇÃO PARA 2020

Para 2020 esperamos um crescimento entre 5 a 10% em vendas de caminhões e ônibus. Estamos muito confiantes com a continuidade da economia brasileira e o aumento de vendas do setor. Serão R$ 1,5 bilhão em investimentos até 2021”, afirmou o executivo.

Sobre 2019, Roberto Cortes afirmou que as vendas de caminhões e ônibus das marcas VW e MAN cresceram ano 32,3% (janeiro a novembro), na faixa de 3,5 Toneladas segundo Renavam.

Em ônibus, no acumulado até novembro, o total da produção cresceu 84%, enquanto o mercado teve um crescimento expressivo de 40%.

Nos nove primeiros meses desse ano, de forma geral, a VWCO cresceu 15% em relação ao mesmo período do ano passado.

Também este ano a VWCO alcançou a marca de 20 mil ônibus entregues no programa Caminho da Escola.

CAMINHÕES

Outro destaque do grupo em 2019 foi para o segmento de bebidas. Somente neste ano, a VWCO entregou 1.100 caminhões no Brasil especificamente dedicados a esse segmento, e 400 veículos no exterior, de todas as marcas importantes.

Roberto Cortes falou também da predominância do grupo nas betoneiras, onde a maioria dos veículos vocacionados são da marca VW.

Na área social, o grupo lançou em Resende (RJ) um método pioneiro de ensino dual, em parceria com a Faculdade Dom Bosco e com a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro (AHK-RJ), presidida por Roberto Cortes.

ELÉTRICOS

A VW Caminhões e Ônibus anunciou também nesta quarta-feira o investimento de R$ 110,8 milhões para a expansão do negócio de caminhões elétricos no Brasil. A notícia foi revelada por Roberto Cortes, presidente e CEO da empresa no país, em São Paulo.

O aporte conta, em parte, com financiamento do BNDES, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e também com recursos próprios, advindos do atual ciclo de investimentos de R$ 1,5 bilhão, que segundo Cortes é o maior da história da VWCO.

De acordo com o presidente da VWCO, esses recursos destinam-se à adaptação do centro de desenvolvimento e produção da VW Caminhões e Ônibus em Resende, no Rio de Janeiro, para a montagem do e-Delivery e para pesquisa, desenvolvimento e lançamento do novo produto.

Até o fim de 2019, 17 protótipos elétricos e-Delivery farão o maior teste de validação e avaliação de engenharia do Brasil, com objetivo de viabilizar a homologação e início da produção previsto para o segundo semestre de 2020.

Os testes serão realizados no campo de provas da montadora, onde engenheiros especializados da marca conduzem simulações que permitem agilizar o resultado das avaliações. Com um projeto altamente eficiente e a expertise dos profissionais da VWCO, a pista pode representar, em um período de seis meses, o equivalente a dez anos de condições normais de rodagem.

“Estamos muito avançados no desenvolvimento do nosso portfólio elétrico. Alcançamos uma grande maturidade com o conceito modular para elétricos, o que vai nos possibilitar entregar o desempenho operacional exigido pelos nossos clientes. A fase agora foca na validação estrutural, de durabilidade e outros requisitos funcionais para, então, expandirmos nossos testes em parceria com clientes”, disse Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Além disso, o e-Delivery passa por ensaios em condições reais de operação. Faz parte desse total de elétricos o e-Delivery que já opera na distribuição de bebidas da Ambev em São Paulo.

Em um ano, o modelo rodou mais de 15 mil quilômetros em testes de engenharia e condições reais de aplicação, deixando de emitir mais de 11 toneladas de CO² e economizando o equivalente a mais de 3.300 litros de diesel.

Jessica Marques, para o Diário do Transporte

Colaborou Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta