CPTM suspende licitação para a compra de drone

Publicado em: 26 de novembro de 2019

Equipamento vai realizar fotos e filmagens

Propostas deveriam ter sido apresentadas nesta terça-feira, 26

ADAMO BAZANI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos suspendeu uma licitação para a compra de um drone (aeronave pilotada remotamente).

A entrega das propostas estava estrava marcada para esta terça-feira, 26 de novembro de 2019.

O equipamento deve ser usado para monitorar rede aérea e estruturas para manutenção, mas pode também servir para reforço de segurança.

A concorrência foi suspensa após contestações ao edital, que deve sofrer alterações.

Ainda não foi marcada uma nova data.

HISTÓRICO

(Alexandre Pelegi)

Não é a primeira vez que a estatal adquire o equipamento.

Em dezembro de 2018 a Companhia homologou e adjudicou o extrato de contrato de um drone adquirido junto à Bangues Comércio e Representações, empresa de São Bernardo do Campo.

drone_homologa

Em nota encaminhada ao Diário do Transporte na época, a CPTM informou que o equipamento seria utilizado “para auxiliar nas vistorias em caso de manutenção da rede elétrica, trilhos e estações, e também para apoio nos procedimentos para esclarecimento de casos como de roubos e furtos de fios e até acidentes”.

O valor da contratação na época foi de R$ 8.187,10.

A finalidade de uso deste novo equipamento não está clara, no entanto. O Edital do Pregão Eletrônico, segundo a CPTM, estará disponível no site da empresa somente a partir de segunda-feira, 11 de novembro.

cptm_drone.png

USO DE DRONES NO METRÔ DE SALVADOR

O Metrô de Salvador já utiliza drones diariamente para otimizar a mão de obra e melhorar a qualidade nas informações nos 33 quilômetros de linhas do sistema da capital baiana.

O equipamento passou a ser usado no segundo semestre de 2018, sobrevoando os telhados de 20 estações e torres de retransmissão nos 33 quilômetros de trilhos.

A partir deste ano, segundo a CCR Metrô Bahia, concessionária do sistema de trens, ele passou a ser usado como nova ferramenta tecnológica para monitorar os trilhos.

A Concessionária adiantou em maio deste ano que pretende estender o uso e as funções do drone, utilizando o equipamento em instalações de média tensão energética, só acessadas após o desligamento da energia elétrica.

Em entrevista ao Valor Econômico em maio deste ano, José Kako, gestor de manutenção da CCR Metrô Bahia, explicou a importância do equipamento na gestão do sistema de trilhos:

O drone dá rapidez, qualidade da informação e mitiga o risco de alguém trabalhar em lugares altos. Se ele encontra algum problema, com o vídeo gravado conseguimos colocar na mesa e discutir, o que normalmente numa inspeção não conseguiríamos. Conseguimos detectar se um parafuso está com folga ou se não está“, disse

O metrô baiano opera com 40 trens, transportando em média 370 mil passageiros em dias úteis.

Adamo Bazani , jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta