Licitação de ônibus de Poços de Caldas é adiada para 30 de dezembro

Publicado em: 19 de novembro de 2019

Proposta quer mudar configurações de linhas

Mudança de data ocorre por causa de impugnações e pedidos de esclarecimentos

ADAMO BAZANI

Colaborou Alexandre Pelegi

A prefeitura de Poços de Caldas, em Minas Gerais, informou nesta terça-feira, 19 de novembro de 2019, o adiamento da data de entrega de propostas na licitação para os serviços de ônibus municipais.

A mais recente data programada era esta quinta-feira, 21 de novembro de 2019. A entrega de propostas foi transferida para o dia 30 de dezembro às 10 horas.

O edital vai ser mudado depois de “impugnações e pedidos de esclarecimentos relativos a qualificação econômico-financeira, índices contábeis e critérios de formação do valor da tarifa entre outros assuntos relevantes”, conforme o comunicado da Comissão Especial de Licitações.

No próximo dia 28 de novembro deve ser publicado o edital retificado.

O projeto que serviu de base para o edital foi apresentado no dia 20 de setembro de 2019, durante audiência pública na cidade mineira.

Especialistas do CEFET – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, instituição contratada para construir o novo projeto de concessão, apresentaram um diagnóstico completo do atual funcionamento do transporte de passageiros na cidade, destacando alguns problemas e sugerindo possíveis soluções.

O certame deve ser definido pelo critério da menor tarifa apresentada para cada área.

Os estudos do CEFET apontaram um prazo de concessão de 15 anos, o necessário para o equilíbrio financeiro do contrato. “O transporte é algo dinâmico, os anseios da população devem ser equalizados com as propostas técnicas”, ressaltou a advogada Rosângela Ribeiro Melo, especialista em transporte público e que integra a equipe do CEFET.

Umas das possibilidades é que duas empresas dividam os serviços de transporte.

Também podem ocorrer mudanças na configuração das linhas. Hoje o sistema é radial – as 48 linhas de ônibus saem dos bairros com sentido centro. A proposta é articulada linhas diametrais, ligando dois bairros passando pelo centro.

Os técnicos do CEFET sugeriram ainda linhas diretas entre diferentes regiões, como anterior funcionou como ligação das zonas leste a oeste.

Quanto ao uso de ônibus elétricos na futura concessão, os técnicos explicaram a inviabilidade da tecnologia, “complexa e cara”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta