Passarela cai sobre dois ônibus na Marginal Tietê. Ônibus evitaram tragédia, diz capitão dos Bombeiros

Publicado em: 14 de novembro de 2019

Um dos ônibs que escorou passarela e evitou tragédia

A CET informou que a passarela era para obras da futura ponte de ligação da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães

ADAMO BAZANI

Uma passarela de serviço de obra caiu na Marginal Tietê, em São Paulo, por volta das 19h desta quinta-feira, 14 de novembro de 2019.

O acidente ocorreu no sentido Castelo Branco, que foi bloqueado, na região da ponte Nova Fepasa (ponte Conunidade Húngara) e dos acessos para a rodovia Anhanguera.

Dois ônibus, um da Real Maia e outro da Lira Bus, e um carro de passeio foram atingidos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, trata-se de uma passarela de serviço. Duas pessoas que estavam no carro ficaram feridas com escoriações, sem gravidade.

Segundo o capitão Marcos  Palumbo, da comunicação dos Bombeiros, os ônibus foram essenciais para não ter havido uma tragédia.

“Com estrutura mais forte que dos carros, os ônibus escoraram a passarela, que não é de concreto, sendo tubular”,mais leve – disse a emissoras de TV.

Ônibus na pista central é de altura maior, o que evitou que a estutura alançasse veículos baixos

Umdos ônibus seguia para o interior de São Paulo

O acidente ocorreu por volta de 19h, bem na saída do paulistano para o feridado prolongado de Proclamação da República.

A Marinal Tietê é uma das vias mais movimentadas da cidade de São Paulo e um dos principais acessos a rodovias

Interior de um dos ônibus (Lira Bus) atingido
Ninguém nos coletivos rodoviários se feriu

Por volta das 20h, já havia relatos de atrasos e longas filas de ônibus e passageiros no Terminal Rodoviário Tietê, de onde saem os ônibus que seguem pela Marginal.

Por meio de sua rede oficial, a prefeitura de São Paulo informou por volta das 20h30 que o prefeito Bruno Covas, “ao ser informado sobre o incidente com a passarela na Marginal, determinou que o secretário de segurança urbana, coronel José Roberto, responsável pela Defesa Civil, siga imediatamente para o local.”

Em nota, a CET informou que a passarela era para obras da futura ponte de ligação da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães.

A interdição ocorreu no sentido Castelo Branco, após a Ponte Ferroviária Comunidade Hungara, em razão da queda de passarela de serviço para obras da futura ponte de ligação da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, no trecho entre as pontes Ulisses Guimarães e do Piqueri.

Marginal Tietê foi parcialmente liberada aproximadamente às 21h40 no local do acidente para que os carros que ficaram presos na região pudessem seguir viagem.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. narlon braga disse:

    Vendo a imagem por volta das 20hs, todos os carros que estão mais distantes, continuam com suas luzes acesas e consequentemente carro ligado. Parece que o paulistano gosta do engarrafamento. Ninguém consegue sair para trás, já que é o único caminho e a CET não auxilia os veículos que estão lá atrás. Haja gasolina e etanol!

Deixe uma resposta