Prefeitura de Alumínio (SP) determina intervenção no transporte coletivo e assume operação

Publicado em: 8 de novembro de 2019

Transvitória suspendeu as atividades no município sem avisar a Prefeitura. Foto: Divulgação.

Contrato com a Transvitória foi rompido

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Alumínio, no interior de São Paulo, determinou intervenção no transporte coletivo e assumiu a operação. Além disso, a administração municipal também declarou situação de emergência na prestação do serviço.

Desta forma, o contrato com a Transvitória, que prestava o serviço em caráter emergencial, foi rompido. O decreto nº 2025 de 07 de novembro de 2019 determina a intervenção e lista os motivos para a decisão.

Entre eles, está o fato de a Transvitória ter suspendido as atividades no município. Por esse motivo, os passageiros amanheceram sem ônibus nesta sexta-feira, 08 de novembro de 2019.

Antes disso, a empresa havia extinguido diversas linhas em operação sem autorização da Prefeitura, também de acordo com o decreto.

Com a intervenção, a administração municipal pode utilizar veículos próprios ou alugados para prestar o serviço, com exceção de ônibus utilizados para atender serviços de Educação e Saúde.

Confira o decreto, na íntegra:

Decreto-2025-2019-Declara-situação-de-emergência-1Decreto-2025-2019-Declara-situação-de-emergência-2

Em 14 de outubro de 2019, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região protocolou uma notificação de greve na Transvitória, mas após reunião, a paralisação foi suspensa.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/10/21/sindicato-suspende-greve-no-transporte-urbano-e-escolar-de-aluminio-sp/

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta