Dez linhas de ônibus em Taubaté já operam sem cobradores

Publicado em: 2 de novembro de 2019

Foto: Divulgação

Decreto do prefeito criou regras para requalificar profissionais para funções como motoristas e mecânicos

ALEXANDRE PELEGI

A cidade de Taubaté, interior de São Paulo, já tem dez linhas do transporte coletivo operando sem cobradores.

A medida decorre de duas decisões da prefeitura. A primeira é um decreto de junho deste ano, que suspendeu a eficácia de uma lei municipal de 1983 que obrigava a presença de cobradores no transporte.

Após polêmicas com o Sindicato dos Condutores, que temia a demissão desses trabalhadores, o prefeito Ortiz Junior (PSDB) publicou o decreto nº 14.514, de 24 de junho de 2019, que regulamenta a obrigatoriedade da manutenção do emprego dos cobradores do sistema de Transporte Público Municipal de Passageiros de Taubaté.

Por conta desse Decreto, 16 cobradores serão promovidos a motoristas.

As linhas que funcionarão sem cobrador são:

6 – Marlene Miranda;

7 – Vila Aparecida;

12 – Parque Sabará;

17 – Pinheirinho;

19 – São Gonçalo;

20 – Maracaibo;

35/38 Rio das Antas/Paiol;

39 – Caieiras;

40 – Mato Dentro e

41- Pouso Frio.

Pelo decreto 14.514 que regulamenta a medida, a prefeitura determinou que a retirada de cobradores “somente será autorizada nas linhas e nos horários onde o Índice de Passageiros Pagantes em Dinheiro por Quilômetro for menor que um”.

Caso o cobrador seja retirado do transporte público, eles “só poderão deixar de exercer essa função após serem requalificados e promovidos para motoristas, mecânicos ou outra função de salário compatível dentro da própria empresa concessionária, sob pena de prática de grave infração contratual”. Por conta disso, os cobradores serão promovidos para motoristas.

Ao mesmo tempo, o Decreto determina que a empresa concessionária “deve providenciar ações que incentivem o uso da bilhetagem eletrônica, de forma que o percentual de passageiros pagantes em dinheiro no sistema seja menor que 20%”.

decreto Taubate cobradores_01.jpg

decreto Taubate cobradores_02.jpg

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Deixe uma resposta