Novos ônibus elétricos BYD da Transwolff já fazem testes em São Paulo

Publicado em: 1 de novembro de 2019

Nesta sexta-feira, 01 de novembro de 2019, foi visto em circulação um dos ônibus com carroceria da Marcopolo.

Veículos integram projeto de energia elétrica por geração solar para o transporte na capital paulista

ADAMO BAZANI
Jessica Marques

Os novos ônibus 100% elétricos da empresa Transwolff, que opera na zona Sul da capital paulista, já estão em testes para a apresentação pela prefeitura de São Paulo e para o início das operações comerciais, que devem ocorrer nas próximas semanas.

Quase todos os dias os veículos vão a campo para melhor capacitação dos motoristas e eventuais ajustes.

A empresa adquiriu 15 unidades da BYD, empresa chinesa com planta em Campinas, no interior paulista.

Sete já estão na garagem, sendo três com carroceria Marcopolo e quatro com encarroçamento da Caio.

Ainda devem chegar nos próximos dias as outras oito unidades da Caio.

Os veículos fazem parte de um projeto realizado entre a Prefeitura de São Paulo, a Transwolff e a BYD de geração de eletricidade por energia solar.

A fabricante BYD deve instalar placas fotovoltaicas em uma fazenda. A energia será distribuída ao ONS – Operador Nacional do Sistema, o que gera créditos para o carregamento das baterias destes ônibus na capital paulista.

Nesta sexta-feira, 01 de novembro de 2019, foi visto em circulação um dos ônibus com carroceria da Marcopolo.

O veículo está com parte da lataria encoberta por causa da nova pintura dos ônibus do sistema municipal, gerenciado pela SPTrans.

Fotos com o projeto de novo padrão visual circularam pela internet, mas a SPTrans, informou ao Diário do Transporte que o layout era um teste e que já tinham sido feitas modificações.

Além de aumentar o conforto, já que os modelos elétricos emitem menor ruído, a frota deste tipo de veículo é vista como uma das alternativas para cumprir a legislação municipal que estipula reduções das emissões.

Os contratos com as empresas de ônibus assinados em 06 de setembro de 2019, também trazem metas de redução anuais, dentro do estabelecido pela lei.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes
Colaborou Jessica Marques

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. João Francisco da Costa disse:

    muito bom a empresa transwolff veio para ficar e com novas tecnologia de transportes coletivos

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Por enquanto infelizmente teria que ia na ZS para poder andar em um desse quando aumentarem a frota, vergonha as demais empresas da cidade não comprarem ao menos alguns pra rodarem em determinadas linhas.

  3. José Ferreira dos Santos Filho disse:

    Parabéns para nosso presidente e a diretoria

  4. jaber disse:

    nunca acabam esses testes ???? ponham esses ônibus
    pra fazer ilha do bororé X terminal grajaú ou a 6726 que anda estrumbada ao limite ai vamos ver se esses carros aguentam mesmo

    1. Paulo Gil disse:

      Jaber, bom dia.

      Concordo com você, o mundo todo usa BYD, só aqui que os testes não acabam nunca.

      É só chegar no BarsilLei que qualquer produto desvirtua.

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Será praga?

      Att,

      Paulo Gil

    2. Tony Hongaro disse:

      Não vejo nada demais nessa linha. Tirando a primeira balsa, o trajeto é tranquilo. Rolê pra teste mesmo é sair do Terminal Varginha para o Colonia, Barragem, Marsilac, São Noberto e Chácara Santo Amaro por exemplo.

  5. Flavio De Moura Doria disse:

    Inovação!!!

  6. Rodrigo Barbosa Bento Alves disse:

    Vão rodar todos na 6030/10 ???

    1. Pedro Henrique Rodrigues disse:

      Sim, os 15 na linha.

Deixe uma resposta