Empresa do Suriname compra nove ônibus com carroceria Caio e chassi Mercedes-Benz

Busbedrijf S. Badjalala vai utilizar veículos para transporte de funcionários de uma mineradora local

JESSICA MARQUES

A empresa do Suriname Busbedrijf S. Badjalala comprou nove ônibus com carroceria Caio e chassi Mercedes-Benz. Os veículos serão utilizados para fretamento e vão operar no transporte de funcionários de uma mineradora no país.

Os ônibus começaram a operar neste mês de outubro, buscando os empregados no porto e levando-os até a mineradora em seus postos de trabalho, segundo informações da Mercedes-Benz.

Os chassis escolhidos pelo cliente são do modelo OF 1730, que podem ser utilizados também no segmento urbano, de turismo e escolar. Os veículos foram equipados com carroceria Apache VIP IV da Caio Induscar com capacidade para 44 passageiros em assentos reclináveis, além de pneus off-road, uma vez que passarão por vários trechos de terra.

Segundo a Caio, as unidades vêm com cinto de segurança em todos as poltronas, degrau escamoteável, que facilita o acesso ao ônibus, e ar-condicionado que proporciona conforto térmico.

Pontos de vídeo em locais estratégicos da carroceria, foram instalados para o entretenimento dos viajantes. Também são equipados com bloqueador de portas e giroflex (luz de rotação para sinalização).”

Os veículos receberam ainda adequações no trem de força para melhorar o desempenho dos ônibus ao enfrentar rotas com muitas subidas e descidas na área de mineração, também de acordo com informações da fabricante.

“Nossos novos clientes ficaram muito satisfeitos pela maneira com que conduzimos os processos durante a fase das negociações e também com todos os detalhes do rigoroso controle de qualidade da nossa produção quando visitaram a fábrica de São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo”, disse, em nota, Márcio Querichelli, diretor geral do Regional Center Daimler Latina Caminhões e Ônibus, responsável pelas operações de exportação em toda a América Latina.

O Suriname, país localizado no norte da América do Sul, faz fronteira com os estados brasileiros do Pará e Amapá. Com uma natureza formada por florestas tropicais, possui economia baseada na extração de recursos minerais, sendo considerado o 9º maior produtor de bauxita do mundo.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. não vi comentários da posição do motorista.

    1. Dênis Douglas disse:

      Lá e na Guiana a mão é inversa da nossa.

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Achei interessante a porta do lado contrário hehe.

Deixe uma resposta