Pássaro Marron é autorizada a incorporar Litorânea. Grupo não se pronuncia há uma semana

Publicado em: 26 de outubro de 2019

Tradicional empresa pode sumir do mapa e grupo encolher, sugere setor.

Diário do Transporte tem a informação desde quando saiu a publicação oficial, em 18 de outubro, e procurou as empresas por várias vezes. Segundo assessoria de comunicação, jurídico ainda não deu retorno

ADAMO BAZANI

A diretoria de Procedimentos e Logística da Artesp, agência que regula os transportes em São Paulo, deu aprovação prévia para a incorporação societária da empresa Litorânea Transportes Coletivos S.A. pela Empresa de Ônibus Pássaro Marron S.A.

Ambas já pertencem ao mesmo grupo.

A aprovação definitiva só vai sair quando a incorporação for formalizada junto à Jucesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo.

O despacho é do diretor do departamento da Artesp, de 17 de outubro de 2019, com publicação no Diário Oficial do Estado de São Paulo no dia 18.

Desde então, para publicar a matéria, o Diário do Transporte tenta um posicionamento do grupo, mas durante sete dias, a assessoria de comunicação dizia que a área jurídica não tinha dado retorno.

Entre o setor de transportes, era dado como certo que a Pássaro Marron vai acabar com a Litorânea, que presta serviços entre cidades como São Paulo, Guarujá, Santos e Bertioga. Com isso, o grupo poderia estar encolhendo ao desfazer de linhas, ainda segundo aposta de parte do segmento, despertando interesse de concorrentes nas áreas de atuação.

Somente dez dias depois, em 28 de outubro de 2019, é que o grupo respondeu.

Segundo a nota, a incorporação será uma reorganização societária e não haverá redução de serviços. Ainda de acordo com a nota, em alguns casos, os passageiros que hoje utilizam dois ônibus das empresas em um trajeto poderão fazer a mesma viagem sem troca de veículos. O grupo ainda aguarda permissão da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos. Confira na íntegra a nota de 28 e outubro de 2019.

“As empresas Pássaro Marron e Litoranea, informam que o processo de Incorporação visa tão somente uma reorganização societária, e não haverá nenhuma redução de horários, linhas ou funcionários. O objetivo é facilitar a vida dos nossos usuários, que atualmente às vezes precisam tomar 2 veículos para fazer uma viagem, e com a incorporação poderão concluir todo percurso no mesmo veículo. As empresas estão incorporando 96 novos e modernos veículos à frota, como parte de incremento e melhoria da operação. O processo será concluído tão logo tenhamos a anuência prévia da EMTU.”

De acordo com o site da companhia, a Litorânea foi fundada em 1935, sendo assim, uma das mais tracionais do setor rodoviário.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Luiz Carlos Direnzi disse:

    Essa pratica de Incorporação já vem ocorrendo com várias empresas.
    Pior é o numero cada vez maior de empresas de ônibus que estão solicitando a paralisação de linhas Intermunicipais em diversas regiões do Estado: Andorinha, Atibaia, Cometa, Danúbio Azul, Itamarati, Ril, Santa Cruz, Valle Sul, etc. Estão solicitando a paralisação de linhas parciais ou total. Tudo com o aval da ARTESP. Deixando muita cidade sem ligação entre si. Porem elas não dão a baixa na linha e com isso outras ficam impedidas de operar determinados trecho mesmo que venham com linhas de outras regiões. Depois reclamam de aplicativos que oferecem seus serviços.

  2. André Maciel disse:

    a empresa Litorânea é o antigo Expresso Rodoviário Atlântico. Talvez estas mudanças tenham como objetivo redução de custos operacionais. A Pássaro Marron realizou uma grande compra de ônibus para as linhas do Vale do Paraíba, sob comando da EMTU.

    1. Dênis Douglas disse:

      Obg por essa informação André, sempre estranhei a informação que a PM criou a Litorânea em 2000( dps corrigiram para 1989 na wiki) …quem havia antes então? Muito obrigado.

Deixe uma resposta