Prefeitura de São Paulo nega pedidos de mudanças em 26 linhas da EMTU na capital

Publicado em: 18 de outubro de 2019
ônibus

Ônibus da Metra para a linha 376

Entre solicitações indeferidas estão alterações na linha 376 Diadema – Brooklin (troncal), operada pela Metra. Serviço diferenciado da empresa por aplicativo segue suspenso pela gestão Bruno Covas. Não há previsão de retorno

ADAMO BAZANI

A gestão do prefeito Bruno Covas, por meio do DTP – Departamento de Transportes Públicos, negou pedidos de alterações de 26 linhas metropolitanas dentro da cidade de São Paulo, gerenciadas pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, do Governo do Estado.

Os pedidos se referem a mudanças de trajetos e de pontos finais e também regularização de itinerários.

De acordo com publicação oficial, nenhum pedido formulado para as linhas metropolitanas foi atendido pela prefeitura.

A alegação é de que a SPTrans e EMTU vão fazer uma reformulação nos trajetos de ônibus intermunicipais dentro da cidade de São Paulo.

À vista da análise técnica deste DTP, e tendo em vista a proposta de reorganização das linhas intermunicipais com destino a São Paulo, apresentada pela São Paulo Transporte S/A para avaliação da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos – EMTU/SP, INDEFIRO o pedido, diz a justificativa para todas as solicitações.

Ainda não há previsão de quando haverá a reorganização dos trajetos das linhas metropolitanas alegada nas respostas, mas a estimativa é de que haja redução e cortes em itinerários.

Entre os pedidos negados pela DTP da prefeitura estão alterações no trajeto e itinerário da linha  376TRO Diadema (Terminal Metropolitano de Diadema) – São Paulo (Brooklin) via Avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini, operada pela Metra, responsável pelos serviços no Corredor ABD, que liga parte do ABC Paulista à Capital.

Recentemente, a empresa e a gestão Bruno Covas protagonizaram um desentendimento que rendeu cobertura jornalística no Diário do Transporte e em outras mídias, inclusive as não segmentadas em mobilidade.

A companhia lançou um serviço de ônibus de alto padrão solicitado por aplicativo de celular e que percorreria o trecho do Corredor Metropolitano ABD, entre São Bernardo do Campo e a região da Berrini, na zona Sul da capital, usando a plataforma tecnológica UBus.

Como mostrou o Diário do Transporte, o serviço recebeu autorização da gerenciadora metropolitana EMTU, anuência do DTP, da SPTrans e da área jurídica da prefeitura e a portaria da gestão pública municipal já estava pronta, mas o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, não assinou.

A alegação de Caram à reportagem do Diário do Transporte era de que seriam necessários estudos de impactos do serviço, que contaria com uma frota de 12 a 15 ônibus em operação, nos corredores da capital.

Ocorre que a linha especial pegaria apenas um trecho de cerca de 3 km de corredor municipal. A maior parte do trajeto na capital seria em corredor metropolitano, entre o limite com a cidade de Diadema e as imediações do Shopping Morumbi, na zona Sul. Apesar de o corredor ser metropolitano, por acordo firmado há cerca de dez anos entre prefeitura e Governo do Estado, recebe ônibus municipais do sistema SPTrans.

A prefeitura de São Paulo chegou a apreender os ônibus rodoviários da Metra com atendimento pelo UBus e a chamar o serviço de lotação clandestina.

A EMTU, em ofício, pediu reconsideração e classificou as apreensões de irregulares. Não teve resposta.

Não há data para a retomada do MetraClass pelo UBus.

Relembre o caso:

EXCLUSIVO: Documentos da gestão Bruno Covas revelam que Metra recebeu aval para operar serviço de ônibus por aplicativo em São Paulo

https://diariodotransporte.com.br/2019/10/04/exclusivo-documentos-da-gestao-bruno-covas-revelam-que-metra-recebeu-aval-para-operar-servico-de-onibus-por-aplicativo-em-sao-paulo/

Caram diz que portaria que daria aval a ônibus por aplicativo da Metra não foi assinada e que secretaria vai estudar impacto em corredores

https://diariodotransporte.com.br/2019/10/04/caram-diz-que-portaria-que-daria-aval-a-onibus-por-aplicativo-da-metra-nao-foi-assinada-e-que-secretaria-vai-estudar-impacto-em-corredores/

Relação das linhas com pedidos negados:

1) 376TRO Diadema (Terminal Metropolitano de Diadema) – São Paulo (Brooklin) via Avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini – Pedido: Alteração no itinerário e terminal secundário. Operação: Metra.

2) 493TRO Santo André (Príncipe de Gales) -São Paulo (Terminal Sacomã) Pedido: alteração no itinerário e terminal secundário. Operação: Viação Padre Eustáquio Ltda.

3) 493DV1 Santo André (Príncipe de Gales) – São Paulo (Terminal Sacomã) via Santo André (Fundação Santo André). Pedido: alteração no itinerário e terminal secundário. Operação: Viação Padre Eustáquio Ltda.

4) 001TRO Itapecerica da Serra (Parque Paraíso)-São Paulo (Metrô Capão Redondo) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

5) 002TRO Embu das Artes (Engenho Velho)-São Paulo (Metrô Capão Redondo) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

6) 193TRO Embu das Artes (Jardim Santa Tereza) – São Paulo (Metrô Capão Redondo) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

7)339TRO Itapecerica da Serra (Jardim Victória)-São Paulo (Metrô Capão Redondo) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

8) 340TRO Itapecerica da Serra (Jardim São Marcos)-São Paulo (Metrô Capão Redondo)  via Itapecerica da Serra (Jardim Sampaio) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

9) 451TRO Itapecerica da Serra (Jardim Branca Flor)-São Paulo (Metrô Capão Redondo) – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

10) 484TRO Embu das Artes (Jardim Santo Eduardo)-São Paulo (Metrô Capão Redondo).  – Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

11) 032BI2 Itapecerica da Serra (Jardim Sampaio) – São Paulo (Pinheiros) Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários. Operação: Consorcio Intervias.

12) 032DV1 Itapecerica da Serra (Parque Paraiso) – São Paulo (Pinheiros) via Embu das Artes (Centro). Pedido: regularização do itinerário através de Portarias. Operação: Consórcio Intervias.

13) 318TRO Poá (Terminal Rodoviário Pedro Fava – Cidade Kemel) – Guarulhos (Terminal Metropolitano Cecap). Pedido: regularização do itinerário através de Portarias. Operação: Consórcio Unileste.

14) 826TRO Poá (Terminal Rodoviário Pedro Fava – Cidade Kemel) – Guarulhos (Centro) via Terminal Metropolitano Cecap. Pedido: regularização do itinerário através de Portarias. Operação: Consórcio Unileste.

15)  213TRO Taboão da Serra (Jardim São Judas Tadeu) – Osasco (Centro). Pedido: regularização do itinerário através de Portarias. Operação: Consórcio Intervias.

16) 056TRO Embu das Artes (Centro)-São Paulo (Metrô Campo Limpo) Operação Consorcio Intervias. Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários

17) 178TRO Embu das Artes (Jardim Vazame) – São Paulo (Metrô Campo Limpo) Operação Consorcio Intervias. Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários

18) 178BI1 Embu das Artes (Jardim Nossa Senhora de Fátima) – São Paulo (Metrô Campo Limpo)

19) 245TRO Taboão da Serra (Jardim São Judas Tadeu) – São Paulo (Metrô Campo Limpo). Operação Consorcio Intervias. Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários

20) 343TRO Embu das Artes (Jardim do Colégio) – São Paulo (Metrô Campo Limpo) via Embu das Artes (Jardim Valo Verde). Operação Consorcio Intervias. Pedido: Alteração nos itinerários e terminais secundários

21) 138TRO Osasco (Munhoz Junior) – São Paulo (Metrô Vila Madalena). Pedido: Alteração no itinerário da linha intermunicipal. Operação: Consorcio Anhanguera.

22) 205TRO Poá (Terminal Rodoviário Pedro Fava – Cidade Kemel)-São Paulo (Parque Dom Pedro II) Pedido: alteração no itinerário. Operação: Consorcio Unileste.

23) 269TRO Poá (Terminal Rodoviário Pedro Fava – Cidade Kemel)-São Paulo (Metrô Corinthians-Itaquera. Pedido: alteração no itinerário. Operação: Consorcio Unileste.

24) 319TRO Guarulhos (Vila Any) – São Paulo (Metrô Corinthians-Itaquera), via Guarulhos (Bairro dos Pimentas). Pedido: alteração no itinerário. Operação: Consorcio Unileste.

25) 377TRO Poá (Jardim Nova Poá) – São Paulo (Parque Arthur Alvim) via Metrô Corinthians –Itaquera. Pedido: alteração no itinerário. Operação: Consorcio Unileste.

26)  460TRO Ferraz de Vasconcelos (Vila São Paulo) – São Paulo (Parque Arthur Alvim)” via Metrô Corinthians-Itaquera. Pedido: alteração no itinerário. Operação: Consorcio Unileste.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Jonathan disse:

    Bruno Covas é provavelmente um dos piores prefeitos que já tivemos em São Paulo, um politiqueiro incompetente e demagogo cujo único propósito é tentar se reeleger.

    1. Daniel Sinkevicius disse:

      Não passa de um lixo, os serviços da SPTrans são horríveis, deveria deixar tudo na mão dos intermunicipais, muito melhor o serviço

  2. Anderson Araújo disse:

    É impressão minha ou o prefeito quer dar ordens em uma autarquia estadual? As ações da SPTrans não devem se sobrepor as ações da EMTU, porque, se for o caso, acabem com as duas e cada qual trabalha do jeito que quiser…

    1. Rafael Lopes de Oliveira disse:

      A Prefeitura tem autonomia para autorizar ou não itinerários intermunicipais. Não sei se outras cidades são assim mas na Capital é assim (e há décadas).

  3. Rodrigo Zika! disse:

    Prefeito lixo.

  4. Gerson Carvalho disse:

    Boa tarde!

    Adamo, por gentileza, você poderia nos informar qual foi a alteração que a Metra solicitou na 376TRO? Ou você teria esta informação?

    Seria a mudança do Terminal secundário da Berrini (que fica aqui próximo da Av dos Bandeirantes), para a Vila Olímpia?

    Abraços a todos!

    Gerson Carvalho

    1. blogpontodeonibus disse:

      Boa tarde. Um pouco além da parada atual, mas creio que não chega a Vl. Olimpia

      1. Gerson Carvalho disse:

        Boa noite, Adamo!

        Primeiramente, obrigado pela resposta!

        Perguntei assim, pois o próximo ponto do corredor Berrini, já fica na Vila Olímpia, localizado na Rua Funchal, quase em frente da Estação Vila Olímpia… Só se ela pediu para adicionar um ponto oficial no retorno da Praça do Cancioneiro, ou o ponto que já existe, no começo da Berrini, do lado direito (ao lado do muro da CTEEP).

        A extensão da 376 para a Vila Olímpia, ou Faria Lima (sonho kkkkk), seria um plus a mais, para quem trabalha na região, vulgo também este que vos fala!

        Abraços!

        Gerson Carvalho

  5. R SS disse:

    Olá, alguém aí sabe informar quais seriam os motivos de alteração nos itinerários das linhas de Embu das Artes, Taboão da Serra e Itapecerica da Serra junto aos terminais das estações do Capão Redondo e Campo Limpo da linha 5 Lilás do metrô?

    Não estou conseguindo ver sentido em alterar o trajeto dessas linhas dentro do município de São Paulo, pois o percurso é quase uma reta quando chegam na capital no sentido do metrô.

    Por gentileza, milhares de passageiros utilizam essas linhas, informem a gente do que a EMTU estava planejando em fazer essas alterações, grato!

  6. Rodrigo disse:

    De fato a SPTrans não deveria impor algo junto a EMTU porém essas últimas gestões da cidade de São Paulo estão me decepcionando. Cada dia algo novo sobre o nosso transporte moro em Cotia e vejo que aqui a tentativa de por novas linhas sentindo São Paulo é uma piada sempre barradas pela capital enquanto outras cidades maiores tem duas a e linhas passando pelo mesmo trajeto, sou mudando o ponto final, caso de Osasco. Transporte deveria ser unificado e favorece o cidadão não o bolso dos políticos. Queria ver eles pegarem o transporte público todos os dias. Duvido que passaríamos por isso hoje.

  7. Marcos disse:

    O jeito que esta indo seria melhor acabarcom o transporte intermunicipal..pois existe muitos passageiros lesados devido a alteracoes….aumento de tempo de viagens…pagamento de outra pasasagem..sendo que se oagava apenas uma…..ai todo mundo comecar a andar de Uber…..

  8. Cleiton disse:

    A SPTrans não faz nada para resolver o caos que há vários anos está instalado na região da Berrini, o corredor por si só não resolveu e o prejuízo permanece tanto para a Metra quanto os usuários.

Deixe uma resposta