Uber demite mais de mil funcionários em três rodadas de desligamento

Publicado em: 16 de outubro de 2019

CEO da empresa afirmou que rodadas de demissões chegaram ao fim. Foto: Divulgação.

Nesta semana, 350 trabalhadores deixaram o time da empresa

JESSICA MARQUES

Neste ano, a Uber já demitiu mais de mil funcionários em três rodadas de desligamento. Nesta segunda-feira, 14 de outubro de 2019, 350 trabalhadores deixaram o time da empresa.

A última leva de demissões ocorreu nas áreas de marketing, no Uber Eats e na divisão de carros autônomos, chamada de “Advanced Technologies Group”.

O comunicado foi enviado aos trabalhadores por e-mail. Mais de 70% dos cortes ocorreram nos Estados Unidos e no Canadá. Os demais dividem-se entre América Latina, Ásia, Europa, Oriente Médio e África.

Após três períodos de corte para os funcionários da Uber, Dara Khosrowshahi, CEO da companhia, afirmou que esta foi a última rodada de demissões.

Há um mês 435 trabalhadores foram desligados da empresa e, antes disso, 400 pessoas já tinham deixado o time de marketing da Uber.

“Dias como esse são difíceis para todos nós, e faremos o que pudermos para garantir que não precisaremos ou teremos outro dia como esse em nosso futuro”, escreveu o CEO.

“Nós todos temos que criar um novo padrão em como trabalhamos: identificando e eliminando trabalho duplicado, aumentando nossos mais altos standards de performance, dando feedback direto e fazendo algo quando expectativas não estão sendo alcançadas, além de eliminar a burocracia que tende a aterrorizar o crescimento de companhias”.

A Uber, multinacional americana, presta serviços eletrônicos na área de transporte privado urbano, por meio de um aplicativo, mas atua também em entrega de alimentos, por meio do Uber Eats.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    É Uber, marketing até a fiscalizadora faz bem feito.

    Mas na hora de fazer o buzão rodar é o caos de décadas.

    Façam o aplicativo de vocês funcionarem de forma simples, direcionando o melhor carro para o passageiro e o melhor passageiro para o motorista, além de um atendimento por um humano.

    Se não mudar o resultado será vermelho.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Uma pena eu não conseguir anotar placa de Uber, no centro de Santo André. Percebi que ele usava bermuda e a placa é de BH…com passageiro.

Deixe uma resposta