Conselhos históricos aprovam reformas nas estações Brás e Jundiaí da CPTM

Publicado em: 16 de outubro de 2019

Estação Jundiaí precisa de reparos

Ambas pertencem à ligação ferroviária mais antiga do Estado de São Paulo, o trajeto Santos – Jundiaí

ADAMO BAZANI

Duas estações históricas da rede da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos devem passar por reformas e adequações.

Pertencentes à ligação ferroviária mais antiga do Estado de São Paulo, a Santos – Jundiaí, que começou a operar em 1867, as estações Brás, na capital, (linhas 10, 11, 12 e serviço Connect da linha 13) e Jundiaí (linha 7), no interior, vão receber reparos.

No dia 30 de setembro de 2019, o “Condresp – Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo” aprovou pedido da CPTM para restaurar a fachada da Estação Brás, no acesso da Avenida Rangel Pestana com Rua Domingos Paiva.

De acordo como despacho da conselheira Marianna Boghosian, publicado nesta quarta-feira, 16 de outubro de 2019, o projeto de restauro segue todos os parâmetros de preservação histórica.

O projeto – detalhadamente apresentado e acompanhado tanto de histórico e cronologia quanto de diagnóstico físico e levantamento cuidadoso – guia-se pelas recomendações internacionais de restauro, propondo intervenção guiada pelos princípios da distinguibilidade, mínima intervenção, reversibilidade, re-trabalhabilidade (visando facilitar futuros serviços de manutenção) e compatibilidade de técnica – conforme informado nas diretrizes apresentadas e endossado pelo corpo técnico do DPH. A intervenção proposta parece assim não apenas respeitar os elementos indicados como fundamentais para preservação no tombamento, mas também tratar-se de processo de restauro desejável que permitirá a recuperação da praça defronte à estação. Acompanhamos assim a indicação do corpo técnico do DPH, recomendando a aprovação da intervenção de restauro. É dado início à votação. Decisão: Por unanimidade de votos dos Conselheiros presentes, o pedido de restauro da fachada da Estação Brás da CPTM foi DEFERIDO

Já o “Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo” aprovou o projeto executivo de restauro da Estação Jundiaí.

De acordo com a deliberação, a CPTM deverá ainda pedir autorização de outros órgãos relacionados.

Deliberação: O Colegiado deliberou aprovar, por unanimidade, o projeto executivo de restauro da Estação de Jundiaí, situada à Avenida União dos Ferroviários, s/n, no município de Jundiaí. Esta autorização não isenta o interessado de obter aprovação de seu projeto nos demais órgãos competentes

Como mostrou o Diário do Transporte no início de agosto, o Conpresp – Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo deu parecer favorável para a realização de obras de acessibilidade e aumento de fluidez de passageiros na Estação da Luz da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

A aprovação, por unanimidade, foi para intervenções como a construção de um túnel de 117 metros entre a CPTM e a Estação da Linha 4-Amarela do Metrô, além da implantação de novas escadas rolantes. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/08/08/conselho-de-preservacao-historica-aprova-mais-escadas-rolantes-elevadores-e-tunel-na-estacao-da-luz/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Ivan disse:

    Tendo em vista os planos do TIC, eu sugiro a construção de um novo estacionamento para veículos na estação Jundiaí. O atual é pequeno, sem segurança e acanhado.

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Já e alguma coisa, ainda acho o caminho longo demais na estação Brás do Metrô ate a CPTM.

Deixe uma resposta