Articulado elétrico de 18 metros da BYD passa em teste de confiabilidade do Departamento de Transporte dos EUA

Publicado em: 12 de outubro de 2019

Modelo K11M, a bateria, teria sido o primeiro articulado elétrico a concluir o teste de durabilidade completo de 24.000 km em 106 dias

ALEXANDRE PELEGI

A BYD, fabricante chinesa de ônibus elétricos, concluiu os testes de estrada de durabilidade com seu articulado elétrico K11M de 18 metros, realizados sob as novas diretrizes de aprovação/reprovação da Federal Transit Administration (FTA).

O articulado percorreu 24.000 km em 106 dias no principal centro de testes da agência localizado em Altoona, cidade do Estado americano de Pensilvânia.

O FTA é uma agência do Departamento de Transportes dos Estados Unidos (DOT) que fornece assistência financeira e técnica aos sistemas de transporte público local.

O resultado é significativo para a gigante chinesa, como reconheceu Bobby Hill, vice-presidente de ônibus da BYD. “O K11M que passou nos testes de durabilidade tornou-se um grande marco para a BYD“, disse Hill.

O executivo afirmou que a empresa foi a primeira do setor a desenvolver um ônibus elétrico de 18 metros com bateria, “e estamos orgulhosos de vê-lo em uso em agências de transporte público em todo o país“.

Depois que o centro de testes em Altoona e o FTA finalizarem o relatório comprovando a aprovação do articulado elétrico a bateria da BYD, isso abrirá as portas para que agências de transporte possam recorrer ao financiamento do órgão para comprar o K11M.

Vários clientes já adquiriram e utilizam o articulado elétrico da BYD, incluindo a Autoridade de Trânsito do Vale do Antelope, com sede em Lancaster, Califórnia, além do Aeroporto Internacional de Los Angeles e a IndyGo, que gerencia e opera o sistema público de transporte de ônibus em Indianápolis, capital do estado de Indiana, desde 1975.

A BYD explica que o ônibus articulado elétrico a bateria de 18 metros utiliza bateria de fosfato de ferro, em um veículo silencioso que produz zero emissões, e possui autonomia de 370 quilômetros com uma única carga.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Com informações de agências internacionais

Comentários

  1. Rodrigo Zika! disse:

    E o que passou por SP sumiu…

  2. jaber disse:

    só aqui no brasil que a máfia das encarroçadoras obrigou a BYD a fabricar somente o chassi em todos outros paises ela orferta ônibus Integral…

Deixe uma resposta