Prefeitura de São Paulo recebe propostas de empresas para operar Ciclofaixa de Lazer

Publicado em: 9 de outubro de 2019

Retomada do serviço deverá acontecer no início de novembro, segundo a administração municipal

JESSICA MARQUES

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes da Prefeitura de São Paulo recebeu nesta semana as propostas de empresas interessadas em operar de forma emergencial os 117 quilômetros da Ciclofaixa de Lazer da cidade de São Paulo.

O resultado foi publicado no Diário Oficial da Cidade desta terça-feira, 08 de outubro de 2019. A estimativa da Prefeitura é que a operação seja retomada no início de novembro, após o esgotamento dos prazos recursais.

O contrato emergencial terá vigência de 90 dias contados da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado ou rescindido antes do prazo fixado, caso haja a celebração do Termo de Cooperação, que está em fase de aprovação, e início da respectiva operação.

Os envelopes foram recebidos, abertos e rubricados em sessão pública. Dos nove trechos disponíveis da Ciclofaixa de Lazer, a empresa Inovia ofereceu menor valor em sete e a empresa DKS, em dois.

Contudo, a empresa Innovia, que apresentou menor preço para operar de forma emergencial sete dos nove trechos da Ciclofaixa de Lazer, foi desclassificada pelo não cumprimento do item 5.3 do edital, segundo a Prefeitura.

“Neste item, a proponente deveria descrever a infraestrutura de pessoal técnico e equipamentos disponíveis para a execução do projeto, considerando o material mínimo descrito no Anexo I – Termo de Referência.”

Diante da desclassificação, fica concedido o prazo de cinco dias úteis para apresentação de recurso. Caso a Innovia não tenha sucesso no recurso, os novos valores serão os ofertados pela empresa DKS, conforme abaixo:

1) Trecho Paulista / Jabaquara – 18.616 metros – R$ 71.435,68
2) Trecho Paulista / Centro – 16.204 metros – R$ 59.977,31
3) Trecho Jabaquara / Parque Ibirapuera – 10.252 metros – R$ 34.942,35
4) Trecho Parque. Ibirapuera / Parque.do Povo – 7.902 metros – R$ 28.922,91
5) Trecho Parque do Povo / Parque Villa Lobos – 15.018 metros – R$ 37.874,05
6) Trecho Parque. Ibirapuera / Sumaré – 8.542 metros- R$ 27.397,82
7) Trecho Parque do Chuvisco / Parque do Povo – 13.488 metros – R$ 36.263,35
8) Trecho Zona Norte – 8.316 metros – R$ 30.197,03
9) Trecho Zona Leste – 19.104 metros – R$ 57.174,52

Custo total por ativação: R$ 384.185,02

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta