Leblon adesiva ônibus para Outubro Rosa

Publicado em: 2 de outubro de 2019

O símbolo está presente nos veículos das empresas Leblon e Nobel. Foto: Divulgação.

Intenção é conscientizar sobre prevenção do câncer de mama

JESSICA MARQUES

Os para-brisas dos ônibus do Grupo Leblon Transporte de Passageiros, que atua na Região Metropolitana de Curitiba, receberam adesivos com um laço rosa, marca do Outubro Rosa, mês dedicado ao debate e às ações de conscientização sobre o câncer de mama. O símbolo está presente nos veículos das empresas Leblon e Nobel.

O laço que simboliza a campanha também foi colocado na sede do Grupo Leblon, nos acessos dos funcionários, que estão sendo estimulados a tirar selfies ao lado do símbolo e postarem em suas redes sociais. O objetivo é lembrar toda a comunidade sobre a necessidade da prevenção, com o autoexame e visitas regulares ao médico.

IMG-20191002-WA0030.jpg

OUTUBRO ROSA

A história do Outubro Rosa começa na última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade

No ano de 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi, nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.

A FEMAMA – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, que reúne a principais ONGs – Organizações Não Governamentais que atuam nesta causa, mostra com números oficiais que o câncer de mama é uma das maiores causas de mortalidade em todo o mundo.

Segundo a última pesquisa realizada pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) em 2018 sobre a incidência do câncer no mundo, o câncer de mama é um dos três tipos de maior incidência, junto com o de pulmão e o colorretal, e é o que mais acomete as mulheres em 154 países dos 185 analisados.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama também é o tipo que mais acomete as mulheres no país (excluídos os tumores de pele não melanoma). Para 2019, foram estimados 59,7 mil casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 51,29 casos por 100 mil mulheres. A única região do país em que o câncer de mama não é o mais comum entre as mulheres é a Norte, onde o de colo de útero ocupa a primeira posição.

Apesar de a maior parte das vítimas ser formada por mulheres, o câncer de mama também pode afetar homens.

Quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores são as chances de cura.

Veja algumas dicas de prevenção informadas pela federação:

– Praticar atividade física regularmente;
– Alimentar-se de forma saudável;
– Não fumar;
– Ter o peso corporal adequado;
– Não ingerir bebidas alcoólicas;
– Evitar uso de hormônios sintéticos em altas doses;
– Após os 18 anos, ir ao médico uma vez por ano.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta