Emplacamentos de ônibus crescem 47% no acumulado do ano

Ônibus
Mercedes-Benz segue líder de mercado. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte)

De janeiro a setembro de 2019, foram 19.830 unidades emplacadas

JESSICA MARQUES

Os emplacamentos de ônibus cresceram 47% no acumulado deste ano. Os dados foram divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores) nesta quarta-feira, 02 de outubro de 2019.

Segundo a Federação, de janeiro a setembro de 2019, foram 19.830 unidades emplacadas. No mesmo período de 2018, foram 13.491 ônibus vendidos.

Na comparação mês a mês, foram emplacadas 2.323 unidades em setembro deste ano e 1.938 ônibus no mesmo mês de 2018, o que representa um crescimento de 19,8%.

Para Sérgio Zonta, Vice-Presidente da Fenabrave para o segmento de Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários, além do agronegócio, outros aspectos estão começando a influenciar, positivamente, o mercado.

Observamos uma antecipação de compras em agosto, acima da média histórica para o segmento”, disse Zonta, sobre a alta nas vendas de ônibus.

Para os modelos pesados e extrapesados, é o agronegócio que está puxando para cima, as vendas. Contudo, já começamos a observar uma retomada das atividades da indústria de papel e celulose e da construção civil, além do aumento de frotas próprias, de algumas empresas, e da renovação de frota das transportadoras”, comentou também Zonta.

O executivo afirmou ainda que a disponibilidade de crédito por parte dos bancos privados e, também, dos bancos das montadoras, também tem motivado a retomada dos volumes de vendas.

PROJEÇÃO

Além dos números positivos, a Fenabrave aumentou a projeção de venda de ônibus novos para este ano de 2019.

Segundo a Federação, a estimativa é de um crescimento de aproximadamente 37%, para 26,78 mil unidades.

Anteriormente, a Fenabrave previa crescimentos de apenas 19% nas vendas de ônibus novos.

OUTROS VEÍCULOS

Os dados, apresentados pela entidade, mostram que, de janeiro a setembro de 2019, foram emplacados 2.952.485 veículos, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, o que representa alta de 11,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 2.650.230 unidades.

No mês de setembro, 336.991 veículos novos foram comercializados, o que representa 12,48% de crescimento sobre o volume registrado no mesmo período de 2018, quando foram vendidos 299.605 veículos. Entretanto, na comparação com as 347.084 unidades registradas em agosto deste ano, houve leve queda, de 2,91%.

Para o Presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o mercado, ao final do terceiro trimestre, apresentou comportamento positivo, compatível com as expectativas da entidade.

“O mercado continua estável, mas ainda em clima de espera, principalmente, por conta realização das Reformas necessárias, como notamos nos últimos meses. A leve retração, observada no mês de setembro, foi consequência de um dia útil a menos de vendas (21 dias em setembro, contra 22 dias úteis em agosto). Assim, ao consideramos o desempenho do mercado, em dias úteis, as vendas cresceram 1,9%”, comentou o Presidente.

Os segmentos de Automóveis e de Comerciais Leves, no acumulado dos nove primeiros meses, apresentaram crescimento de 8,75%, totalizando 1.935.013 unidades. Apenas em setembro, estes segmentos apontaram alta de 9,07%, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Contudo, na comparação com agosto, houve leve retração, de 3,24%.

Alarico Assumpção Júnior reforçou a participação das Vendas Diretas, de forma representativa, neste desempenho.

No acumulado de janeiro a setembro, as Vendas Diretas representaram fatia de 45,24% dos emplacamentos de Automóveis e Comerciais Leves, contra 42,13% no mesmo período de 2018. O varejo cresceu 2,9% nesse período, enquanto as Vendas Diretas avançaram 16,77%”, analisou o Presidente da entidade.

RANKING DE MARCAS

A Mercedes-Benz segue liderando o ranking de marcas divulgado pela Fenabrave.

Confira todas as marcas, respectivamente no acumulado do ano e considerando apenas o mês de setembro:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta