Ônibus da Transunião começam a deixar a garagem na zona Leste

Publicado em: 16 de setembro de 2019

Empresa atende parte da zona Leste. Foto: David Roberto Silva dos Santos / Onibus Brasil – Imagem meramente ilustrativa

Trabalhadores reclamam de atrasos em benefícios

ADAMO BAZANI

Parte da frota da Transunião, na zona leste da capital paulista, começou a deixar a garagem 2 por volta das 6h30 da manhã desta segunda-feira, 16 de setembro de 2019.

Os funcionários reclamam de constantes atrasos nos pagamentos de benefícios, como vale-refeição, e também que não são realizados depósitos integrais referentes a salários.

De acordo com relatos de leitores, há passageiros sem informações nos pontos e os intervalos estão maiores.

Entre as linhas afetadas estão:

3161

476G

476G/41

573A

574C

574R

575 A

O Diário de Transporte solicitou posicionamento da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema, mas até o momento não obteve resposta.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Claudio disse:

    Nesse tipo de situação se fosse os funcionários cobraria a passagem em 1 ou 2 ou 3 reais só em dinheiro dos passageiros em momento dos dias juntar essa grana até ser pago os atrasados dos todos motoristas , mecânicos, fiscais e outros nesse acordo só assim se adianta cedo com juros o pagamento improvisado dos empregados da transunião. Tem gente desde época da extinta viação imperial que assumiu a greve ,parou os ônibus e não recebeu os atrasados até hoje.

  2. Diego Batista disse:

    Não é só salário não é sim remissão que não estão recebendo conforme prometido.

Deixe uma resposta