‘VLT’ de Salvador habilita empresas para licitação de consultoria da obra

Publicado em: 6 de setembro de 2019

Monotrilho de Shenzen, China, operado pela BYD

Obras do modal começarão em outubro e devem durar dois anos

ALEXANDRE PELEGI

O Governo do estado da Bahia divulgou nesta quinta-feira, 05 de setembro de 2019, as empresas habilitadas para a licitação da consultoria para certificação da implantação do VLT (Veículo Leve de Transporte) que ligará Salvador à Ilha de São João, em Simões Filho, região metropolitana da capital.

Segundo publicação da Comissão de Licitação, foram habilitados o Consórcio Consultor ER – VLT/Monotrilho, formado pelas empresas Engevix Engenharia e Projetos S.A. e RK Engenharia e Consultoria Ltda; a Concremat Engenharia e Tecnologia S.A. e a Future ATP Serviços de Engenharia Consultiva Ltda.

O Veículo Leve de Transporte (VLT) do Subúrbio substituirá o atual sistema de trens que faz a linha da Estação da Calçada ao bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, beneficiando os mais de 600 mil moradores da região.

Com cerca de 20 quilômetros de extensão, 22 estações e capacidade para transportar cerca de 150 mil usuários por dia, o VLT será do tipo monotrilho, movido à propulsão elétrica, sem emissão de agentes poluentes que prejudicam o meio ambiente, segundo descritivo da Sedur – Secretaria de Desenvolvimento Urbano do estado, responsável pelo projeto.

O VLT deverá alcançar ainda a estação Acesso Norte do metrô, perfazendo um total de 22 quilômetros de extensão.

Segundo divulgou o Diário do Transporte, as obras do chamado VLT de Salvador serão iniciadas em outubro e a tarifa será a mesma praticada no metrô (R$ 4), segundo informações divulgadas em 14 de agosto de 2019 pelo governador Rui Costa. Relembre: ‘VLT’ de Salvador terá obras iniciadas em outubro e tarifa será mesma de metrô, diz governador da Bahia

O investimento é de R$ 2 bilhões e, junto com a obra do novo trecho do metrô, serão gerados mais de cinco mil empregos, segundo o Governo do Estado.

Apesar de o governo baiano insistir na terminologia VLT, o modal que será construído trata-se de um legítimo monotrilho, fornecido e operado pela empresa chinesa BYD, que comanda o consórcio Skyrail Bahia, composto também pela Metrogreen.

O contrato do Governo do Estado com a empresa responsável pelas obras do monotrilho, a BYD, foi assinado em fevereiro deste ano. O modal vai contar com 22 estações e terá capacidade para transportar cerca de 150 mil usuários por dia, segundo o Governo do Estado. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/02/13/governo-da-bahia-assina-contrato-de-vlt-monotrilho-elevado/

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta