Dibracam entrega quatro ônibus novos Volkswagen para a UPBus, da zona Leste de São Paulo

Publicado em: 30 de agosto de 2019

Ônibus são da configuração midi, com 9,8 metros e capacidade para 58 pessoas, sendo 26 passageiros sentados e 32 em pé – Foto: Divulgação Dibracam – Texto: Adamo Baznai (Diário do Transporte) – Clique para Ampliar

Veículos têm chassis 17.230 de motor dianteiro com carroceria Bepobus

ADAMO BAZANI

A Dibracam, representante da Volkswagen Caminhões e Ônibus, informou na tarde desta sexta-feira, 30 de agosto de 2019, que realizou a entrega de quatro unidades do modelo Volksbus 17.230 OD para a empresa “ Upbus Qualidade Em Transportes S.A.”, que opera em parte do subsistema local da zona lesta da capital paulista.

A previsão é de início de circulação nesta sexta-feira.

Os veículos têm comprimento de 9,80 metros (midi) com carroceria da marca Bepobus, modelo Nascere Cittá.

Segundo a Dibracam, são as primeiras unidades com estas características inseridas no sistema da capital paulista.

A capacidade é para 26 passageiros sentados e 32 em pé, seguindo os padrões estipulados pela SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema.

Assim, os ônibus possuem ar-condicionado, iluminação de Led, ar-condicionado, vidros colados, tomadas USB para celulares e outros dispositivos móveis, além de preparação para wi-fi.

A Dibracam informou que uma das principais características do chassi 17.230 OD é o sistema de redução catalítica seletiva SCR, que dispensa a utilização do agente líquido ARLA 32 para o cumprimento das normas em vigor de redução de emissões de poluentes.

O motor é MAN Euro V D08 de 230 cavalos e a transmissão conta com cambio ZF de seis velocidades à frente. Os ônibus ainda são dotados de freios ABS+ ABD para ampliar a segurança e a eficiência em momentos de frenagens emergenciais.

Mesmo com as indefinições em relação à licitação do sistema da capital paulista, que foi barrada no dia 21 de agosto pelo Órgão Especial do TJ – Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo por 13 votos a 12, considerando inconstitucional a lei municipal que estipulou os contratos com as viações por 20 anos, as empresas da cidade têm comprado ônibus novos.

Durante entrega do coletivo número quatro mil, em 17 de agosto, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse que até o final da gestão, que se encerra em dezembro do ano que vem, o sistema da capital paulista alcançará a marca de seis mil novos ônibus, considerando o período a partir de janeiro de 2017, cuja gestão foi iniciada pelo atual governador João Doria.

Em resposta ao questionamento do Diário do Transporte sobre se vai ser possível cumprir a meta, Bruno Covas disse que poderá haver mais aportes de recursos ao sistema de transportes.

“Vai ser possível, porque mesmo com o imbróglio da licitação, se for o caso, a prefeitura coloca e aporta recursos. Está no nosso programa de metas e nós vamos cumprir”, afirmou Covas na ocasião.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/08/17/sao-paulo-chegara-a-6-mil-novos-onibus-ate-o-final-da-gestao-promete-bruno-covas/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. WILLIAM DE JESUS SANTOS disse:

    17-230 num chassi de 9m?? Que desperdício!

  2. Anderson Araújo disse:

    … isso porque é o modelo 2020…

  3. Rodrigo Zika! disse:

    Sabia que eram novos, eu vi um rodando na 2734, uma linha que deveria ter a maioria de carros grandes, só que pega somente restos de outras linhas, fora os intervalos irregulares, a propósito gostei do novo formato do site Adamo.

    1. blogpontodeonibus disse:

      Opa, muito obrigado pelo retorno quanto ao site

  4. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Diário parabéns pelo no design do site, a gente estranha, mas vamos nos acostumando.

    No meu note a cor das letras da matéria aparecem em cinca; se fosse preto ou outro tipo de letra ficaria mais legível, o texto em negrito fica em preto normal.

    Quanto ao Citta da BEPO, lindão e diferente, gostei; sá as lanternas traseiras do faria maior, na largura e a seta em altura e largura..

    Na seta lateral, coloquem 3, mas aquela da Marcopolo que tem o projeto perfeito, quando a luz da seta pisca até Deus vê.

    Mas ano de fabricação 2020; eu não concordo; afinal já ganharam 3 meses a mais de utilização, o “ano” tem de ser o “ano” mesmo 2019 ou SET/19.

    Fiscalizadora CADÊ A GESTÃO CONTRATUAL.

    XXiiiiiiiiiiii esqueci, não tem contrato né; só emergencial e no emergencial vale tudo né.

    Aliás vale tudo de qualquer jeito afinal TUDO É POR CONTA DO CONTRIBUINTE PAULISTANO.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta