Guardas municipais de Belo Horizonte começam a atuar em pontos de ônibus

Publicado em: 26 de agosto de 2019

Estratégia entra em vigor a partir do início da noite desta segunda-feira

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Guarda Civil Municipal, informou que passará a atuar preventivamente em pontos de ônibus do Hipercentro com maior concentração de embarque e desembarque de passageiros.

A estratégia será colocada em prática a partir de segunda-feira, 26 de agosto de 2019, e os guardas atuarão nesses locais durante os cinco dias da semana, entre 18h e 20h.

Segundo a Prefeitura, a partir do fluxo de passageiros informado pela BHTrans, a Guarda Civil Municipal selecionou dez pontos de ônibus para implantar a novidade, que tem como objetivo potencializar a Operação Viagem Segura, lançada em 2017, caracterizada pelo embarque de agentes em coletivos de linhas com maior índice de ocorrência de furtos e de roubos a usuários.

“Com a presença dos guardas também nos pontos de ônibus, a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção investe em um modelo que se preocupa com o cidadão e não apenas com o fenômeno da criminalidade”, disse, em nota, o secretário municipal de Segurança e Prevenção, Genilson Zeferino.

A atuação dos guardas municipais nos pontos de ônibus ocorrerá de forma simultânea ao trabalho de embarque em coletivos da avenida Antônio Carlos, segundo a administração municipal.

Por sua vez, na avenida Nossa Senhora do Carmo, o planejamento prevê que, após as 20h, os guardas dos pontos de ônibus voltem a reforçar as ações dentro de coletivos.

BALANÇO DA OPERAÇÃO VIAGEM SEGURA

O balanço da Operação Viagem Segura, equivalente ao período de 1º de janeiro a 31 de julho deste ano, mostra que a Guarda Municipal realizou 7.712 embarques em ônibus que transitam nos corredores das avenidas Antônio Carlos e Nossa Senhora do Carmo, com registro de 67 ocorrências, que resultaram na prisão de 47 pessoas, conforme divulgado pela Prefeitura.

“Estudos demostram que a ação criminosa se dá quando há o criminoso motivado, uma vítima descuidada e um local sem vigilância. Dessa forma, nossa proposta é ocupar alguns desses pontos de ônibus, dar dicas de segurança para essa população e permanecer nesses espaços no período de maior movimentação, para organizar o espaço público e criar um ambiente seguro”, explicou o secretário.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta